O que são bancos de dados?

bancos de dados

Podemos definir como banco de dados toda coleção de informações arrumadas, detalhadas e catalogadas, com o objetivo de facilitar o acesso a essas mesmas. Desde os primórdios da computação já tínhamos a demanda de catalogar informações, portanto, aplicativos de banco de dados são um dos tipos mais antigos na história dos computadores.

Como exemplo de aplicação para banco de dados, podemos citar uma biblioteca. O banco de dados seria responsável por catalogar os livros, sua posição nas estantes, os usuários da biblioteca, e ainda se tem livros emprestados, por quanto tempo, etc.

Linguagens de programação

 

Mas do que adianta as informações estarem arrumadas, se não é possível acessá-las em tempo hábil? Aí então surgiram as linguagens de programação, como o Clipper, no qual o programador podia criar código para acessar as informações guardadas no banco de dados dBase. Dessa forma, empresas de todos os tamanhos começaram a ter acesso a informações como desde os aniversariantes do mês, como média salarial do comprador do produto top de linha da empresa.

Veja também: O que é um domínio?

É claro que, como tudo na informática, os sistemas de banco de dados evoluíram muito, assim como as linguagens de programação. Começou então a se usar mais os bancos de dados em rede (ou referenciais) em detrimento dos modelos planos vigentes até então. No exemplo supra citado da biblioteca, existiria um banco de dados para os livros, outro para os leitores cadastrados, e um banco de dados de livros emprestados, fazendo referência aos outros dois bancos de dados. Dessa forma, tudo foi ficando mais profissional.

 

A evolução continuou, e apareceram os banco de dados relacionais. Com o aparecimento de linguagens de programação orientadas a objeto, em detrimento das linguagens estruturadas, foi necessário que cada entrada na tabela oferecesse um tipo de dado (número, moeda, texto, etc.), e um atributo, que podia ser qualquer coisa. Dessa forma, num banco de dados de jogadores de um time de futebol, seria necessário somente um objeto, “jogador”, onde 22 instâncias desse objeto teriam cada um um atributo (altura, peso, posição no time) e seus “relvar” (variáveis relacionadas a algo no banco de dados). Esse seria um exemplo de uma base para um jogo de futebol no computador, usando banco de dados relacional e uma linguagem de programação orientada a objeto.

SQL

É claro que não podemos falar em banco de dados sem citar a linguagem SQL (Structured Query Language – Linguagem de Consulta Estruturada). Criada nos laboratórios da IBM no início dos anos 70, é considerada uma linguagem de alto nível, ou seja, uma linguagem em que o programador “conversa” com o computador, dando comandos muito parecidos com a língua inglesa. O SQL também evoluiu muito com o tempo. Em linguagens baseadas em SQL, como a PostgreSQL, é possível que funções sejam escritas em outras linguagens, como Perl, Tcl, C, etc.

Tem alguma dúvida ou observação sobre esse post? Deixe um comentário, que teremos prazer em conversar.

Por:

Alan Araujo é tecnólogo em processamento de dados e engenheiro de redes e atua como professor de informática e técnico de computadores e redes. Estudou na UniverCidade e Infnet e acredita que o mundo é um lugar muito bom pra se viver, desde que se tenha acesso à internet.

Deixe um comentário