O que é PHP e quais são suas aplicações

O que é PHP
Desde muito antes da internet ser inventada, existem maneiras de criar regras e condições em um computador para que determinado script se desenrole. A este conjunto de regras e condições, dá-se o nome de algoritmo. No mundo dos computadores, para que um algoritmo possa ser executado, é necessário que ele seja escrito com uma linguagem de programação.

Uma linguagem de programação é como se fosse um idioma. Assim como existem diversos idiomas e todos eles podem transmitir a mesma mensagem, existem inúmeras linguagens de programação e todas elas podem conter o mesmo algoritmo. Um computador pode interpretar diversas linguagens de programação, do mesmo modo como algumas pessoas podem falar diversos idiomas. O pré-requisito para isso é que o programa que interpreta a linguagem de programação esteja instalado no computador.

Neste artigo, vamos falar sobre uma das linguagens de programação mais utilizadas na internet atualmente. Continue lendo e descubra o que é PHP.

Linguagem de programação PHP

PHP é uma linguagem de programação open source (de código aberto) bastante popular, sendo amplamente utilizada para construir sites e sistemas baseados na internet. Originalmente, a sigla PHP significava Personal Home Page, mas ela foi alterada para ser um acrônimo recursivo de PHP: Hypertext Preprocessor, que poderia ser traduzido literalmente como pré-processador de hipertextos. Como o próprio nome sugere, o script PHP é processado no servidor, sendo enviado para o navegador do usuário apenas conteúdo estático (como HTML, CSS, Javascript e outros).

Por ser uma linguagem que roda apenas no servidor de hospedagem, o usuário final não consegue “ver” o script PHP. Apenas os desenvolvedores e pessoas com acesso ao servidor conseguirão visualizar o código-fonte do programa escrito em PHP. Devido a essa característica, o PHP é conhecido como uma linguagem back-end.

A popularidade do PHP se deve, em parte, ao fato de que ele pode ser mesclado com o HTML, que é a linguagem de marcação utilizada em qualquer página na internet. O HTML não é uma linguagem de programação e seu conteúdo é estático. O PHP permite, portanto, criar conteúdos dinamicamente, através de scripts e programações no servidor.

O PHP também possui integração com uma variedade enorme de bancos de dados, o que torna esta linguagem bastante poderosa. Atualmente, o PHP é usado em mais de 80% dos sites em toda a internet, segundo o site W3 Techs.

O que é possível fazer com o PHP

O fato do PHP poder ser misturado com o HTML, torna a linguagem bastante acessível para iniciantes em programação, ao contrário de linguagens como C ou Java, que demandam manobras complexas para se gerar uma página HTML. Assim, o PHP oferece uma infinidade de possibilidades, desde a criação de sites simples até sistemas bem mais complexos, como lojas virtuais e plataformas de gerenciamento online.

Vejamos a seguir, alguns dos tipos de aplicações web que podem ser criados com o PHP. Você verá, inclusive, que muitos dos sistemas que utilizamos em nosso dia a dia são escritos em PHP.

Sites dinâmicos

Chamamos de site dinâmico qualquer website cujas páginas são controladas por uma aplicação presente no servidor. Assim, parâmetros e scripts definidos no código-fonte do site determinam como as páginas serão montadas antes que elas sejam enviadas para o navegador do usuário. Com o PHP é possível montar diversos tipos de sites dinâmicos. Eles podem ou não estar integrados a um banco de dados.

Muitos gerenciadores de conteúdo foram construídos com PHP, incluindo alguns bastante populares. Podemos incluir nesta lista o WordPress, o Joomla e o Drupal. No universo dos sistemas de e-commerce e lojas virtuais, podemos citar o Magento, o Open Cart e o PrestaShop. Todos eles criados com PHP. Esta lista é muito maior, estamos citando apenas alguns exemplos.

Sistemas baseados na web

É possível construir praticamente qualquer tipo de sistema utilizando o PHP. Você precisa de um sistema de intranet com login e senha para os funcionários da sua empresa? O PHP pode resolver. Precisa de um sistema de help desk para atender seus clientes? Um sistema de ensino à distância? O PHP também pode fazer isso. Existe, inclusive, um sistema de ensino à distância gratuito e open source escrito com PHP. Estamos falando do Moodle.

Como vimos, inúmeros tipos de sistema podem ser construídos com essa linguagem. E não necessariamente eles precisam estar publicados na internet. É possível rodar o PHP em um servidor local, disponível apenas para usuários conectados em uma rede interna.

Sistemas para desktop

Apesar de não ter sido criado para isso, é possível usar o PHP para escrever programas instalados em computadores pessoais. Para isso, existe uma biblioteca, chamada de PHP-GTK. Se você conhece bem o PHP e se sente à vontade com a linguagem, então esta biblioteca pode ser uma ótima solução para construir um programa instalado.

Mais informações sobre isso podem ser conferidas no site do projeto, disponível em gtk.php.net.

Scripts PHP com linha de comando

Para os programadores de plantão, também é possível disparar scripts PHP diretamente do terminal, usando linha de comando. Nessa modalidade, não é necessário ter um servidor web, como o Apache ou o Microsoft IIS. Apenas o interpretador do PHP será necessário para que você possa rodar shell scripts com a linguagem.

Mais informações sobre o PHP CLI podem ser vistas no site do projeto (php-cli.com).

Grandes sites criados com PHP

Grandes sites foram construídos com a linguagem. Apesar de nem todos usarem o PHP no back-end atualmente, podemos citar como exemplo o Facebook e o YouTube como plataformas escritas originalmente em PHP.

A Wikipedia, um dos maiores repositórios de informação do mundo, também foi criada (e é mantida até hoje) com PHP. O código-fonte do sistema é aberto e está disponível para download no site do projeto, o MediaWiki.

Além dos citados, muitos outros sites foram escritos com esta linguagem de programação. Infelizmente, por ser uma linguagem de servidor, não é possível identificar se determinado site possui ou não PHP em seu código apenas visitando a página. É preciso contar, nesse caso, com a declaração de seus autores sobre a linguagem utilizada.

Versões do PHP

Como dissemos anteriormente, o PHP necessita de um interpretador para funcionar. Ele deve ser instalado no servidor onde se deseja rodar o script. O interpretador é o programa responsável por transformar um código escrito com PHP em seu formato final, que seria HTML e demais arquivos que compõem um site. O interpretador do PHP está em constante evolução. De tempos em tempos, uma nova versão do interpretador é lançada. Quando falamos “versão do PHP”, estamos nos referindo, na verdade, à versão do interpretador do PHP.

O PHP passou pelas versões 1, 2, 3, 4 e 5 desde o seu lançamento, em 1995. As variações da versão 5 (5.2, 5.4, 5.5 e 5.6) foram as mais significativas e as mais utilizadas ao longo da existência da linguagem. Houve um esforço da comunidade para que fosse lançada a versão 6 do PHP, que teria suporte ao padrão Unicode, mas não houve um consenso sobre isso e o projeto acabou não se concretizando. A versão 6 nunca foi lançada.

Em 2015, 11 anos depois do lançamento da versão 5, a versão 7 foi lançada, trazendo inúmeras melhorias, incluindo um ganho considerável de performance. A versão 7 foi rapidamente adotada por desenvolvedores em todo o mundo. Esta é a versão recomendada para qualquer nova aplicação escrita com a linguagem.

Hospedagem de sites e PHP

O PHP pode ser instalado em qualquer sistema operacional, o que inclui Linux, Mac e Windows. Essa versatilidade faz com que praticamente qualquer empresa de hospedagem ofereça uma hospedagem compatível com sites e aplicações escritas em PHP.

Ao pesquisar sobre serviços de hospedagem de sites, você encontrará uma oferta muito grande de servidores Linux e Windows. Apesar da Apple possuir um serviço de servidor web, ele não é tão popular quanto os dois mencionados anteriormente.

Assim, é possível hospedar um site PHP em praticamente qualquer empresa que ofereça serviços dessa natureza. Preferencialmente, no entanto, é indicado o Linux como plataforma ideal para sites nesta linguagem. Isso porque o PHP é uma linguagem nativa deste sistema operacional e o tempo de execução será ligeiramente menor em servidores Linux. Escolha um servidor Windows apenas se você quiser hospedar também, no mesmo ambiente, uma aplicação nativa deste sistema operacional, como ASP.NET, por exemplo.

Onde aprender PHP gratuitamente

Existe muito material gratuito na internet para aqueles que desejam dar os primeiros passos com a linguagem. Separamos alguns links que podem ser úteis tanto para iniciantes quanto para programadores de outras linguagens que desejam saber mais sobre o que é PHP e como começar a programar.

  • Manual do PHPRepositório oficial da linguagem, contém a documentação do PHP em diversos idiomas.
  • W3 SchoolsO maior site sobre desenvolvimento web do mundo, com cursos de diversas linguagens, todos gratuitos. O site é em inglês, mas possui o recurso de tradução automática.
  • Curso em vídeo – Curso do professor Gustavo Guanabara, com 19 aulas em vídeo. O curso é gratuito e dá direito a um certificado, após a conclusão de todas as aulas.

Conclusão

Se você chegou até aqui, aprendeu o que é PHP, essa linguagem de programação tão versátil e popular. Viu também que tipos de sites e aplicações podem ser feitas com a linguagem e o que procurar para hospedar sites e sistemas em PHP.

Para aqueles que desejam saber mais e começar a aprender a programar, deixamos três sugestões de cursos online e 100% gratuitos.

Ficou com alguma dúvida? Possui algo a acrescentar? Deixe um comentário e participe! 😀

Por:

Tudo Sobre Hospedagem de Sites é um site independente e que se propõe a ser exatamente o que sugere seu nome: uma fonte de conhecimento relevante sobre o universo de hospedagem de sites.

Deixe um comentário