CloudFlare: o que é e como configurá-lo em seu site

Ilustração de um computador com uma nuvem desenhada na tela

Você já se perguntou como grandes empresas da Hubspot e Zendesk fazem para carregar seus sites quase que instantaneamente para milhões de usuários em todo o mundo? E como essas mesmas empresas protegem seus servidores de ataques e invasões? Estas e milhares de outras empresas têm em comum a utilização do CloudFlare.

O serviço, criado em 2009, despertou a atenção de investidores e em poucos anos se tornou indispensável para milhões de sites. Atualmente, a CloudFlare atende não apenas grandes empresas, mas sites de todos os tamanhos, trazendo melhorias em segurança e desempenho.

Quer saber mais? Continue lendo e descubra o que é e como utilizar o CloudFlare.

O que é CloudFlare

De maneira bem simplificada, CloudFlare é um conjunto de serviços para proteção e otimização de sites. O serviço tem características que se assemelham à uma CDN, mas vai muito além disso. É possível, inclusive, usar uma CDN de terceiros em conjunto com o CloudFlare. Por falta de uma definição melhor, a empresa já foi citada por alguns veículos da imprensa como sendo “a próxima geração de CDN”, como contou o próprio fundador da empresa.

Dentre os muitos recursos do CloudFlare, podemos destacar:

  • Proteção contra ataques DoS e DDoS;
  • CDN (rede de distribuição de conteúdo);
  • Criptografia de dados e emissão de certificados SSL (HTTPS);
  • Firewall para aplicações web;
  • Otimização de imagens;
  • Balanceamento de carga;
  • HTTP/2 e SPDY;
  • Regras customizadas de cache;
  • Redirecionamento de páginas e domínios;
  • E muitos outros!

Para que serve o Cloudflare

Em geral, utiliza-se o CloudFlare para melhorar o desempenho e a segurança de sites e aplicações. No início da internet, a única maneira de entregar o conteúdo de um site para seus visitantes era através de um servidor de hospedagem. Até os dias de hoje milhares de sites funcionam dessa maneira. No entanto, quando muitos visitantes estão tentando acessar o mesmo site, um único servidor de hospedagem pode não dar conta do congestionamento virtual.

Para resolver problemas como este, o CloudFlare se vale de aproximadamente 200 data centers espalhados pelo mundo. Dessa forma, visitantes do Japão podem carregar o conteúdo de um site com rapidez, mesmo se o servidor de hospedagem de origem estiver localizado nos Estados Unidos. Atualmente, um tráfego de mais de 1 bilhão de usuários passa pela rede da CloudFlare a cada dia.

Mapa mundi com a localização dos data centers da CloudFlare destacados
Localização dos data centers CloudFlare pelo mundo — Fonte: CloudFlare

Outro propósito da CloudFlare que merece destaque é a proteção contra ataques de negação de serviço, distribuídos (DDoS) ou não (DoS). Nesse tipo de ataque, o site alvo recebe um número de requisições maior do que consegue responder, fazendo com que o servidor fique inoperante. O CloudFlare consegue identificar e bloquear com muita eficiência a maior parte deste tráfego malicioso. Como resultado, o site fica disponível e responde normalmente para os usuários verdadeiros, ficando bloqueado apenas para as requisições ilegítimas dos hackers e computadores zumbis.

O serviço ainda oferece outros recursos para acelerar o carregamento de sites e atende diversas necessidades do público mais técnico, como veremos mais adiante.

Vantagens de usar o CloudFlare

Vamos conhecer a seguir as principais vantagens de usar CloudFlare em um site.

Ganho de velocidade

Uma das vantagens mais claramente percebidas pelos usuários é a velocidade de carregamento das páginas. O sistema de proxy reverso do CloudFlare, responsável por responder às requisições dos usuários, é realmente eficiente. O recurso, combinado com sistema de cache, faz com que o ganho em desempenho seja perceptível para os usuários. E na internet, como sabemos, cada milissegundo a menos faz diferença.

Aumento da segurança e proteção dos sites

Outra grande vantagem é a segurança e a proteção adquiridos pelos sites que se valem do CloudFlare. Sua imensa rede é capaz de tratar o tráfego automaticamente, bloqueando bots maliciosos e tentativas de invasão para coleta de dados. A proteção contra ataques de negação de serviço (DoS) também é algo facilitado pelo CloudFlare. Ao identificar que o seu site está sob ataque, o cliente pode ativar a proteção com um clique no painel de controle.

Redução dos gastos com infraestrutura

Como resultado do seu pacote de serviços, o CloudFlare ainda reduz o uso de recursos no servidor de hospedagem. Este aspecto pode representar uma economia em infraestrutura, uma vez que pode adiar a necessidade de upgrades e da contratação de serviços adicionais.

Visibilidade de informações do site

Podemos mencionar também como uma vantagem a visibilidade das informações de acesso ao site. É possível visualizar comportamentos inesperados da audiência e criar regras exclusivas para contornar cenários específicos.

É interessante mencionar, como curiosidade, que o serviço foi criado originalmente tendo apenas a segurança e a proteção contra spam em mente. O ganho de desempenho foi um “efeito colateral” benéfico percebido pelos usuários e que acabou sendo incorporado e evoluído como parte do pacote de serviços da empresa.

Para quem é indicado

O CloudFlare é indicado para qualquer pessoa ou empresa que possui um site e que deseja melhorar o desempenho e a proteção do mesmo. Isso inclui sites estáticos, gerenciadores de conteúdo (ex.: WordPress instalado e Joomla), lojas virtuais hospedadas (ex.: Magento), aplicativos web, e outros.

Não são aptos para o CloudFlare sites construídos em ferramentas que já possuem hospedagem, como por exemplo os criadores de sites (ex.: Wix), blogs hospedados (ex.: Blogger e WordPress.com) e outras plataformas dessa natureza.

O serviço também pode ser especialmente interessante para aqueles que pretendem apenas gerenciar o DNS de um domínio. Apesar da maioria das empresas de registro de domínios oferecer esta possibilidade, o CloudFlare oferece capacidades adicionais, como por exemplo redirecionar domínios e páginas sem a necessidade de usar uma hospedagem de sites.

A empresa está constantemente lançando novas funções em seu ecossistema, por isso, afirmo desde já que não seria viável cobrir todas as aplicações de uso do CloudFlare neste artigo. Para conferir o portfólio completo, acesse o site da empresa.

Como funciona o CloudFlare

De maneira simplificada, a rede de servidores do CloudFlare se coloca “na frente” do servidor de hospedagem, ou seja, entre o usuário e o servidor. Dessa forma, toda e qualquer requisição para o site passa obrigatoriamente pela rede do CloudFlare.

Esse mecanismo permite que apenas visitas legítimas, ou seja, de usuários reais e bots inofensivos, sejam autorizadas a acessar o site. Eventuais ameaças, como bots malignos, ataques em massa ou tentativas de invasão, ficam bloqueadas automaticamente nos servidores da CloudFlare, sem interferir no funcionamento do servidor de hospedagem.

Diagrama resumindo o funcionamento do CloudFlare

Além disso, por conta de sua rede de 151 data centers espalhados pelo mundo, o acesso do visitante é recebido pelo servidor mais próximo fisicamente do usuário. Ao receber a requisição, o CloudFlare pode fornecer o conteúdo imediatamente, caso este esteja armazenado em cache, sem repassar a requisição para o servidor de origem (hospedagem). Este funcionamento representa, na prática, um ganho de velocidade significativo.

Comparação simbólica da velocidade de acesso a um site com e sem CloudFlare
Comparação simbólica da velocidade de acesso a um site com e sem CloudFlare

Se o conteúdo do site em questão não estiver armazenado em cache, a requisição ainda pode ser enviada para o servidor de origem usando uma rota da própria CloudFlare, em um processo que é mais rápido, na maioria das vezes, do que o que seria sem usar o recurso. Quando isso ocorre, o CloudFlare também armazena o recurso solicitado para que as próximas requisições sejam entregues via cache, sempre que possível.

Ilustração explicando o funcionamento do cache do CloudFlare
Ilustração explicando o funcionamento do cache do CloudFlare

Como configurar o CloudFlare em um site

A configuração básica do CloudFlare em um site é muito simples e não exige conhecimento técnico nem edições de código.

O primeiro passo é criar uma conta gratuita na plataforma. Para isso, acesse o site do serviço e clique em Inscreva-se ou Sign In, no topo da página. Preencha o formulário inserindo seu e-mail e uma senha. Em seguida, clique em Create Account.

Página de cadastro do serviço
O cadastro na plataforma exige apenas um e-mail e uma senha

Na tela seguinte, insira o domínio do site que você deseja configurar no CloudFlare (ex.: meusite.com.br).

Insira o domínio que deseja configurar no campo correspondente
Insira o domínio que deseja configurar no campo correspondente

Em seguida está a tela de escolha de plano. Vamos escolher o plano gratuito, que já é suficientemente bom para muitos sites. Se você está configurando o CloudFlare pela primeira vez, sugiro que escolha o plano gratuito, porque ele dá acesso às principais funcionalidade de proteção e melhoria de desempenho. No futuro, você poderá alterar o plano para outro, se desejar.

O plano gratuito é uma ótima maneira de começar a usar o serviço
O plano gratuito é uma ótima maneira de começar a usar o serviço

Após escolher um plano você pode revisar as entradas de DNS que o CloudFlare identificou automaticamente, e acrescentar outras se desejar. Você também pode definir se deseja que determinada entrada (um subdomínio, por exemplo) passe ou não pela CloudFlare.

Se a nuvem estiver laranja, significa que aquele endereço está passando pelo CloudFlare. Se estiver cinza, está passando direto (bypass) para o servidor de hospedagem. O domínio principal, por exemplo, deve passar pela CloudFlare, enquanto outras entradas, como o endereço de FTP, podem ser direcionadas diretamente para o servidor. Você não precisa se preocupar com isso, se não quiser, pois o sistema vai sugerir automaticamente as entradas que devem ou não passar pela CloudFlare.

Tela de gerenciamento de entradas DNS no painel de controle
Tela de gerenciamento de entradas DNS no painel de controle

Em geral, o CloudFlare consegue identificar todas as entradas de DNS que estão configuradas para o domínio. Mas se você quiser conferir e fazer uma revisão manual, basta acessar o painel de administração da sua hospedagem (para onde o DNS do seu domínio deve estar apontado) e verificar se os registros estão batendo. Após a revisão, clique no botão “Continuar” na base da página.

A tela seguinte é uma das mais importantes para a configuração do CloudFlare. Ela exibe os nameservers, isto é, as entradas de DNS para onde você deve apontar seu domínio. Para finalizar a configuração, você deve acessar o painel da empresa onde registrou e administra o seu domínio e alterar os valores de DNS para os informados pela CloudFlare.

Tela com os nameservers da CloudFlare, para onde o seu domínio deve ser apontado
Tela com os nameservers da CloudFlare, para onde o seu domínio deve ser apontado

Após esta mudança, o seu tráfego passa a ser direcionado para os data centers da CloudFlare, ao invés do seu servidor de hospedagem. Se você não sabe o nome da empresa que administra o seu domínio, tente usar uma ferramenta Whois para descobrir.

Se você estiver se perguntando – meu site vai ficar fora do ar? – a resposta é não! Como sabemos, uma mudança de DNS pode levar até 72 horas para se propagar pela internet. No entanto, como o seu servidor de hospedagem continua funcionando normalmente, o site não fica fora do ar nem por um instante. Assim, pode ficar tranquilo, porque a transição é segura e sem percalços.

Após realizar o apontamento de DNS, você pode clicar em “Continuar” para prosseguir para o painel de controle do CloudFlare.

A tela seguinte exibe o status do DNS. Se a mudança ainda não estiver se propagado, o status será pendente e mostrará uma mensagem informando que a mudança de DNS ainda não foi identificada. Devido à propagação do DNS, o CloudFlare leva 24 horas em média para identificar a mudança de DNS.

Após o sistema identificar que o DNS está apontado para os servidores da CloudFlare, um aviso será exibido na página inicial do painel de controle.

Logo após este setup inicial, você já tem acesso ao painel de administração do CloudFlare. Vamos ver alguns detalhes do painel a seguir.

Painel de administração do CloudFlare

O painel de administração do CloudFlare contém todos os recursos disponibilizados pelo serviço, mesmo aqueles que não estão contemplados no seu plano. Quando isso ocorre, uma mensagem indica que é necessário fazer um upgrade para ter acesso ao recurso.

Não entraremos em muitos detalhes sobre cada recurso, porque são muitos. Mas vamos ver resumidamente os principais a seguir.

Visão geral

Página inicial do painel, com a visão geral do serviço
Página inicial do painel, com a visão geral do serviço

Esta é a primeira opção no painel e exibe um resumo da sua conta, incluindo o status do CloudFlare (que pode ser pausado e retomado a qualquer momento), estatísticas de uso e um resumo do domínio (SSL e nível de cache), entre outras informações. É possível alterar o plano escolhido nesta página.

Análise

Tela de análise do tráfego no painel de controle
Tela de análise do tráfego no painel de controle

A tela Análise exibe um resumo dos dados de acesso ao seu site e do uso do CloudFlare neste contexto. É possível visualizar, por exemplo, quantas requisições foram servidas diretamente pelo sistema de cache do CloudFlare e quantas foram enviadas para o servidor de hospedagem.

Esta tela também exibe um resumo do desempenho do CloudFlare, informando quantas requisições foram “economizadas” pelo seu servidor de hospedagem, o total de ameaças prevenidas, o tráfego servido via HTTPS, entre outros dados.

DNS

Tela de gerenciamento de DNS no painel de controle
Tela de gerenciamento de DNS no painel de controle

A tela DNS exibe todas os registros existentes na zona de DNS do seu domínio. É aqui que você deve gerenciar — adicionar, remover ou editar — as entradas de DNS do domínio após o apontamento para o CloudFlare. Se você precisar, por exemplo, criar um subdomínio, configurar um e-mail profissional, pode fazê-lo nesta área.

SSL/TLS

Tela para gerenciamento do modo de criptografia e certificados SSL no painel do CloudFlare
Tela para gerenciamento do modo de criptografia e certificados SSL no painel do CloudFlare

Esta é a área de administração da criptografia do seu domínio e das informações trocadas entre o servidor e os usuários. Aqui é possível definir o nível de criptografia que será usado em seu site, dentre outras opções avançadas. É possível usar um certificado SSL emitido gratuitamente pelo CloudFlare, bastando, para isso, ativá-lo nesta área.

Firewall

A aba Firewall permite visualizar ameaças e gerenciar aspectos de segurança
A aba Firewall permite visualizar ameaças e gerenciar aspectos de segurança

A aba Firewall é muito útil para proteger e identificar ataques no site. O sistema do CloudFlare já evita uma série de ataques de maneira automática. No entanto, se você identificar em algum momento que determinado IP está sobrecarregando seu servidor, poderá bloqueá-lo aqui. O nível de segurança desejado para o seu site também pode ser definido e alterado nesta área.

Speed

A seção Speed traz informações e recursos sobre a velocidade do carregamento das páginas
A seção Speed traz informações e recursos sobre a velocidade do carregamento das páginas

A seção Speed é especialmente interessante para os que procuram por melhorar o desempenho e a velocidade de carregamento das páginas de um site. É possível ativar aqui itens como minificação de scripts, otimização de imagens (compressão automática) e a função Rocket loader, criada pela própria CloudFlare para acelerar o carregamento de sites, entre outras. Vale notar que nem todos os recursos estão disponíveis no plano gratuito.

Caching

É possível renovar o cache das páginas individualmente ou do site inteiro
É possível renovar o cache das páginas individualmente ou do site inteiro

A área de Caching é muito útil em momentos nos quais se publicam alterações no site. É possível limpar (renovar) o cache, evitando que usuários vejam conteúdo desatualizado no seu site. Aqui também define-se o nível de cache para o site, tempo de validade do cache, entre outros recursos relacionados.

Page Rules

Regras de página e redirecionamentos podem ser configurados na seção Page Rules
Regras de página e redirecionamentos podem ser configurados na seção Page Rules

A aba Page Rules permite a criação de regras customizadas para o site. Dentre as muitas possibilidades, podemos citar a configuração de redirecionamentos e o nível de cache em determinadas páginas. Muito útil em diversas situações.

Quanto custa o CloudFlare

O serviço é oferecido em 4 planos distintos, que vão do gratuito ao personalizado (Empresarial). Depois do gratuito, o plano imediatamente superior é o Pro, que custa US$ 20/mês por domínio. O plano Negócios custa US$ 200/mês por domínio. O Empresarial, que é um plano voltado para grandes empresas, tem o preço definido sob demanda (é necessário solicitar um orçamento).

Os planos do CloudFlare são cobrados individualmente por domínio

O plano grátis oferece proteção contra DDoS, CDN, certificado SSL e 3 regras (page rules), entre outros recursos. Este é um plano que pode ser vantajoso para uma infinidade de sites, independente do número de visitantes.

O plano Pro (US$ 20/mês) inclui todos os recursos do plano grátis, além de firewall para aplicativos web (WAF), otimização de imagens, otimização para dispositivos móveis e 20 regras (page rules).

O plano Business (US$ 200/mês) inclui tudo do plano Pro e mais firewall para aplicativos web (WAF) com regras personalizadas, carregamento de certificado SSL personalizado, entrega acelerada de conteúdo dinâmico (Railgun), suporte priorizado por e-mail, 50 regras (page rules), entre outros recursos.

O plano Enterprise (sem preço definido) inclui todos os recursos do Business mais suporte priorizado por chat, e-mail e telefone, garantia de 100% de disponibilidade com SLA de reembolso, regras para 100 páginas (page rules), engenheiros de suporte dedicados, entre muitos outros recursos.

Os planos do CloudFlare devem ser contratados separadamente para cada domínio. Ou seja, ao escolher um plano para um site, ele vale apenas para aquele site. Ao adicionar um segundo site, deve-se escolher um novo plano. Dessa forma, é possível usar o CloudFlare em vários sites e cada um deles ter um plano distinto.

Para ver todos os planos e comparar seus recursos, acesse esta página.

Conclusão

A CloudFlare está melhorando a experiência e a qualidade da internet, principalmente sob o aspecto do desempenho e da segurança, ao atender milhões de sites em todo o mundo. E se você possui um site hospedado e deseja tirar vantagem destes benefícios, pode criar uma conta gratuita e começar a usar o serviço rapidamente, como vimos aqui.

Se você deseja se aprofundar no tema e saber como um sistema de cache e uma CDN podem trazer benefícios para o seu site, não deixe de conferir os artigos sobre o que é cache e o que é CDN.

Tags: ,

Por:

Designer, desenvolvedor web, músico — e um dos fundadores do Tudo Sobre Hospedagem de Sites. Desde 2010 vem atuando na área de hospedagem de sites, tendo ajudado centenas de pessoas a encontrarem as melhores soluções para seus projetos online. É um entusiasta do WordPress e acredita que a Internet pode transformar a vida das pessoas através do conhecimento. Desde 2013 compartilha sua experiência sobre hospedagem e criação de sites no TSHS. É responsável pela área de infraestrutura e desenvolvimento do site e autor dos artigos e tutoriais técnicos do blog.

82 Comentários

  1. Leonardo Santos

    Boa tarde,
    Quando vou alterar o DNS no site da UOL host aparece um problema que diz “Não foi possível alterar as configurações de DNS”. Ele diz que o servidor abaixo não possui autoridade sobre o domínio

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Leonardo,
      O aviso de que o servidor em questão não possui autoridade sobre o domínio indica que o seu domínio ainda não foi configurado no servidor em questão. Ao realizar um apontamento de DNS, o sistema faz uma verificação para checar se o domínio que você deseja apontar encontra-se configurado no servidor de destino. Caso esteja, o DNS é delegado ao novo servidor. Caso não esteja, uma mensagem como essa será exibida.
      Não conheço os detalhes do seu ambiente, mas se estiver tentando apontar um domínio registrado no UOL Host para o CloudFlare, conclua os passos de inserção do domínio no CloudFlare antes de realizar a alteração de DNS no painel do UOL Host. Se você já fez isso, pode ser apenas uma questão de tempo até os servidores do UOL reconhecerem a configuração do seu domínio nos servidores da CloudFlare.
      Qualquer dúvida, basta entrar em contato novamente.
      Abraços!

      Responder
  2. Cledenir Oliveira

    Olá Bill. Primeiramente parabéns pelas informações esclarecedoras. To precisando de uma ajuda. Utilizo um domínio na cloudflare, e gostaria de usar um subdomínio, e vi em sua postagem que posso fazer isso diretamente pelo cloudflare. Pode me explicar como faço pra criar um subdomínio no cloudflare e como instalar um site nesse subdomínio criado. Vi que eu tenho que criar um subdomínio e tenho que apontar pra algum lugar, mas não entendo, pois quero apontar para o site que irei criar nesse subdomínio. Resumindo, quero criar um subdomínio e instalar um site já pronto em wordpress nesse subdomínio. Como faço isso? Você tem algum material explicando passo a passo como fazer? obrigado

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Cledenir,
      Você pode criar múltiplos subdomínios pelo painel do CloudFlare (e de qualquer outra empresa onde eventualmente administrar o DNS do seu domínio). Para isso, no entanto, este subdomínio que está sendo criado precisa de um destino, ou seja, ele precisa ser apontado para um servidor qualquer. Pode ser um servidor de hospedagem ou um serviço específico, como um criador de sites. No caso de um site WordPress, você vai apontar seu subdomínio para o servidor de hospedagem onde o seu WordPress será instalado.

      Para criar o subdomínio, você deve inserir uma entrada do tipo A ou CNAME no painel do CloudFlare. Entradas do tipo A só aceitam endereços de IP como destino (ex.: 209.56.0.45) No caso, será usado o IP do servidor onde você pretende instalar o WordPress. Entradas do tipo CNAME só aceitam subdomínios (ex.: servidor-xyz.hospedagem-x.com).

      Ao contratar uma hospedagem, você vai receber as informações de configuração do seu servidor. Dentre elas, deve constar o endereço de IP do mesmo. Nesse caso, além de criar o subdomínio no CloudFlare, você deve também criar o subdomínio no servidor de hospedagem para que o endereço seja localizado dentro do servidor. O procedimento para criação do subdomínio no servidor de hospedagem pode variar dependendo da empresa de hospedagem.

      Para ver em detalhes como adicionar entradas do tipo A (e outras) no CloudFlare, consulte esta página.

      Qualquer dúvida, basta entrar em contato novamente.
      Abraços!

      Responder
  3. Henrique

    Bill, em primeiro lugar quero dar os parabéns pela forma didática, dedicada e carinhosa como você orienta os leitores.
    Preciso de orientações:
    1 – Tenho uma hospedagem wordpress na Hostgator. Há o serviço da Sitelock. Então, mesmo assim eu posso (ou devo) usar também a CloudFlare? Não haveria conflito?
    2 – W3 Total cache ou WP Super cache?
    3 – Sem querer abusar, queria saber o seguinte: Estou criando um site de notícias, mas é para uma cidade pequena, não terei mais do que 2 mil acessos diários. Posso usar a hospedagem wordpress da Hostgator ou preciso avançar para VPS?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Henrique,
      Obrigado pelo comentário! 😊

      Quanto às suas perguntas:

      1 – Você pode usar o CloudFlare, se desejar, em conjunto com o SiteLock. Mas para isso, é necessário desativar o apontamento para a CDN do SiteLock. Nesse caso, você usaria do SiteLock apenas os recursos de segurança (verificação de malware e scripts), deixando a CDN a cargo da CloudFlare. Para fazer esta implementação, é necessário entrar em contato com o suporte técnico da HostGator e solicitar a desativação da CDN do SiteLock. Na prática, eles vão remover o apontamento para os IPs do SiteLock, direcionando-os diretamente para o servidor de hospedagem. Após esta mudança, você já pode configurar o CloudFlare.

      Se vale a pena fazer isso? Ainda não tive a oportunidade de usar o SiteLock por tempo suficiente para dar o meu depoimento sobre o serviço de CDN deles. Então, infelizmente não tenho condições de opinar. Deixo apenas o meu testemunho positivo sobre o CloudFlare, que uso há anos e considero um recurso fundamental para qualquer site hospedado. Tanto do ponto de vista da CDN quanto da proteção (Firewall, WAF, DDoS etc.). Mas existem outras opções no mercado, como é o caso do SiteLock. Considerando que o recurso já é ativado por padrão na sua hospedagem, talvez você possa testá-lo dessa maneira, sem usar o CloudFlare. No futuro, caso identifique algo que precise ser melhorado nesse sentido, você poderia pensar em implementar o CloudFlare. Esta é apenas uma opinião — a decisão final é sua! 😉

      2 – Os dois são ótimas escolhas e cumprem muito bem a função. Se você procura um plugin fácil de configurar, use o Super Cache. Se você não se importa em configurar recursos mais avançados, então o W3 Total Cache é uma ótima escolha. Por aqui, uso o W3 Total Cache.

      3 – Isso depende de como o número de acessos será distribuído ao longo do dia, além de diversos outros fatores. A princípio, acredito que os planos de WordPress conseguem te atender, principalmente se você trabalhar para manter o site otimizado e com o cache bem configurado. Caso necessário, você pode pensar em um upgrade no futuro. Deixo aqui um artigo que acredito ser útil para você: Como otimizar a hospedagem do seu site (e adiar upgrades).

      Se puder ajudar com mais alguma coisa, é só entrar em contato novamente.
      Abraços!

      Responder
  4. Renato

    ótimo material.
    Mas tenho uma duvida quando vc muda seu dns para o cloudflare ele não interfere nos emails? tenho uma hospedagem na locaweb e tenho contas de email lá, se eu alterar o dns vou parar de receber email?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Renato,
      Sua dúvida é bastante pertinente. De fato, ao alterar o gerenciamento do DNS para o CloudFlare, o apontamento de e-mails deve ser observado. Geralmente ele já é identificado corretamente na varredura automática que o CloudFlare faz, logo no início da configuração. No entanto, sempre vale a pena comparar o que o CloudFlare identificou automaticamente com o que existe no painel do seu gerenciador de DNS atual. No caso, acesse o painel de gerenciamento de DNS da Locaweb e procure pelas entradas MX e TXT referentes ao serviço de e-mail.
      Qualquer dúvida, basta entrar em contato novamente.
      Abraços!

      Responder
  5. Gustavo

    Olá Bill,

    Excelente artigo….está ajudando muita gente.
    Tenho uma dúvida, se puder me ajudar agradeço muito…
    Projetos que precisam de ata disponibilidade, podem ser beneficiados pelo CloudFlare?
    Exemplo: uma WebApi ou Serviço Restfull, pode ter o acesso automaticamente redirecionado pra outro servidor ou host no caso de queda de conexão se usar o CloudFlare ? Se sim, de maneira esse recurso pode pode ser utilizado?

    Grato.

    Abraço!

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Gustavo,
      Obrigado pelo comentário.
      Acredito que sim, mas nunca precisei implementar algo do tipo, então acho que não consigo te responder com certeza.
      Não sei se te ajuda, mas o CloudFlare possui um serviço chamado Workers, voltado para aplicações serverless e que permite rodar javascript diretamente em sua CDN.
      Além disso, há uma API que permite interagir e configurar todos os recursos oferecidos pelo CloudFlare via HTTPS e JSON (saiba mais aqui).
      Espero ter ajudado. Precisando, basta entrar em contato novamente!
      Abraços e boa sorte!

      Responder
    • Alana

      Boa noite!
      Estou tentando inserir o certificado SSL no meu site através do cloudflare, porém já fiz todos os passos e não da certo, e meu site esta totalmente instável. Gostaria de saber se tem alguma dica.

      Responder
      • Bill Bordallo
        Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

        Olá, Alana,
        Você poderia informar qual (ou quais) erro ocorre com seu site relacionado ao uso do SSL? Existem muitas configurações referentes ao certificado SSL em um site e, consequentemente, muitos erros possíveis. Se puder dar mais detalhes, será bastante útil para te ajudar.
        De qualquer maneira, deixo aqui algumas dicas.

        O CloudFlare possui 4 configurações possíveis para o SSL em um site: Off (sem certificado), Flexible, Full e Full (strict).

        Se você não tem um certificado SSL instalado em seu servidor de hospedagem, deve escolher a opção Flexible. Nesse caso, nem todas as áreas do seu site poderão se beneficiar do SSL, porque apenas o que está no cache no CloudFlare será entregue com SSL. Áreas dinâmicas e que não podem ser cacheadas, como um painel de administração, não podem se valer do SSL nesse caso.

        A opção Full e a Full (sctrict) são as mais interessantes, porque permitem entregar todo o conteúdo via SSL.

        A opção Full pode ser usada com um certificado “auto-assinado”, ou seja, aqueles gerados pelo próprio servidor de hospedagem. Este tipo de certificado não é aceito pelos navegadores como um certificado SSL válido e costuma apresentar erros. No entanto, o CloudFlare aceita o uso de certificados auto-assinados, pois consegue emitir outro para ser exibido nos navegadores, o que não causa erros para o usuário final. Esta configuração (Full) é bastante usada por muitos sites e, se você consegue emitir certificados auto-assinados no seu servidor, pode usar esta opção tranquilamente.

        A opção Full (strict) é a mais completa e demanda a instalação de um certificado SSL emitido por uma certificadora (CA) instalado no servidor. Nesse caso, é importante ficar atento à data de validade do certificado instalado no servidor, porque, em caso de expiração, o certificado emitido pelo CloudFlare vai apresentar erros.

        Espero ter ajudado de alguma maneira. Se puder fornecer mais informações sobre o seu problema, posso tentar ajudá-la melhor.
        Abraços.

        Responder
  6. Andre

    eu uso o CloudFlare e o WP Rocket meu site e de notícias e quando eu publico uma noticia ela não aparece no site.

    eu já limpei o cache o wp rocket e do cloudflare e mesmo assim não aparece só mostra a noticia quando eu limpo o cache do navegador eu descobri que e por causa do cloudflare porque na opção: Browser Cache TTL eu deixei marcado 6 meses

    eu tenho que fazer alguma coisa para toda vez que eu publicar alguma notícia não precisar limpar o cache do navegador

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Andre,
      Primeiramente, verifique se você configurou todos os aspectos da integração do WP Rocket com o CloudFlare (saiba mais aqui).
      Se o problema persistir, você pode limpar o cache de páginas específicas no painel do CloudFlare sempre que um novo conteúdo for publicado. Dependendo das suas configurações, isso pode ser necessário. Para isso, acesse o painel do CloudFlare, selecione o domínio do seu site e acesse a aba Caching. Neste seção, clique em Custom Purge e cole as URLs que deseja limpar o cache, uma por linha. Clique em Purge e aguarde alguns segundos para acessar a página novamente.

      Para se certificar de que o cache foi renovado, acesse a página usando uma sessão anônima do navegador. Se ainda assim visualizar a versão antiga da página, tente revisar as regras de página do CloudFlare (Page Rules) e as configurações do plugin.
      Abraços!

      Responder
      • André

        eu configurei o WP Rocket com o CloudFlare, e fiz uma postagem e não mostrou na pagina inicial do site e nem nas categorias.

        Mais eu consegui resolver, eu desinstalei o WP Rocket e instalei o WP Fastest Cache e marquei as opções:

        Novo conteúdo: Elimina os ficheiros de cache ao publicar um conteúdo ou página

        Atualizar postagem: Limpar arquivos de cache quando uma postagem ou página é atualizada

        Agora esta funcionando normal quando eu faço uma nova postagem ou atualizo uma postagem, ele limpa o cache automaticamente, valeu Bill

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Olá, André,
          Que bom que conseguiu resolver e obrigado por retornar para deixar sua explicação. Certamente ela será útil para outras pessoas. 🙂
          Abraços!

  7. Ana

    Boa tarde! O servico do CloudFlare poderá ser cobrado depois? Vou pedir o gratuito. Mas, talvez haverá cobrança futuramente?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Ana,
      O plano gratuito do CloudFlare não possui um período de expiração. Ou seja, você pode usá-lo “eternamente” na modalidade gratuita. A diferença para os demais planos é a quantidade de recursos incluída no serviço, que é menor quando comparada com os demais planos pagos. Mas o plano gratuito já oferece os recursos mais interessantes do CloudFlare que são: CDN, proteção contra ataques DDoS e certificado SSL (compare os planos aqui).
      Se puder ajudar com mais alguma dúvida, basta entrar em contato novamente. 🙂
      Abraços!

      Responder
  8. Pablo Lopes

    Olá, parabéns pelo artigo. Muito bom mesmo, bem detalhado !
    Se puder me ajudar com uma dúvida ficarei agradecido. Eu vou instalar loja virtual Magento em uma hospedagem. É recomendado eu já redirecionar os DNS para o Cloudflare e iniciar a instalaçao do magento no ambiente de Cloudflare ou instalo tudo primeiro e configuro e só depois de pronto troco os DNS para Cloudflare ?
    Desde já obrigado e parabéns novamente.

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Pablo,
      Obrigado pelo comentário. 🙂
      Não há motivos para esperar. Você pode configurar o CloudFlare mesmo antes de realizar a instalação do Magento. Durante a configuração da plataforma, se precisar trabalhar no Magento sem nenhum tipo de cache do CloudFlare, basta ativar o development mode, isto é, o modo de desenvolvimento. Ao fazer isso, o CF passa todas as solicitações para o servidor de hospedagem, atuando como se ele não existisse. Ao término do trabalho, basta desativar o modo de desenvolvimento.
      Sobre a combinação Magento + CloudFlare, recomendo que leia este artigo. Ele contém recomendações sobre o uso do CloudFlare com o Magento.
      Espero ter ajudado. Abraços!

      Responder
  9. juliano

    Olá Bill seu trabalho é excelente cara, nos ajuda muito!

    Estou com uma dúvida sobre o Cloudflare e hospedagem, eu coloquei o meu domínio do Cloudflare e não tinha nenhuma hospedagem ativa, e ele funcionou, ele funciona para hospedar sites também?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Juliano,
      Obrigado pelo comentário. 🙂
      Dentre os recursos do CloudFlare, a hospedagem não está incluída… Então te pergunto o que exatamente aconteceu quando inseriu o seu domínio.
      Sem ter uma hospedagem é possível gerenciar o DNS do domínio e criar redirecionamentos. Você se refere a algo assim?

      Responder
      • juliano

        Sim eu tinha alguns domínios registrados na hostinger mas não estavam cadastrados na hospedagem deles, fiquei um pouco confuso com isso kkk, mesmo assim valeu pela resposta vou continuar olhando o domínio como se comporta, valeu Bill tudo de bom aí !!!

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Legal, Juliano! Precisando, é só entrar em contato.
          Abraços!

  10. Offstage

    Oi Bill, tudo bem? Parabéns pelo artigo.

    Tenho uma dúvida: eu já pago mensalmente hospedagem na Hostinger, utilizo cPanel e WordPress. É necessário, ainda assim, instalar o CloudFlare? Por que seria recomendado já que pago hospedagem?

    Obrigado!

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá,
      O CloudFlare é um recurso complementar à hospedagem. Ele se coloca entre os usuários e o servidor de hospedagem, trazendo diversos benefícios como aceleração no carregamento das páginas (via cache/cdn) e proteção contra ataques, direcionados ou não ao site.
      Respondendo sua pergunta: não é que seja “necessário” usar o CloudFlare. Ou seja, você pode manter o seu site “eternamente” sem este recurso. No entanto, acredito que qualquer site pode se beneficiar dos recursos do CloudFlare, que são muitos!
      Se optar por implementá-lo, vale a pena estudar suas configurações para poder tirar o melhor proveito da ferramenta, principalmente nos aspectos relacionados ao desempenho.
      Espero ter ajudado. Qualquer dúvida, basta entrar em contato novamente.
      Abraços!

      Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Haha imagina! Obrigado! 🙂

  11. Junior

    Cloudflare é recomendado para hospedagem VPS da Hostgator? Li em alguns artigos na internet que é ideal para hospedagens compartilhadas. Essa informação procede?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Junior,
      O CloudFlare é útil em muitos cenários, não apenas em hospedagens compartilhadas. Pelas suas características, o CloudFlare pode aliviar a carga do servidor de hospedagem, o que pode “prolongar” o tempo de uso de determinada hospedagem. Talvez por isso você tenha lido a recomendação especial para a hospedagem compartilhada. Mas posso afirmar que outras modalidades também se beneficiam do CF. O próprio TSHS não está em uma hospedagem compartilhada e o utiliza.
      Espero ter ajudado. Abraços!

      Responder
  12. Marcelo

    tenho um server que tem porta tipo site:1234, quando ativo a nuvem para de ter acesso a ele, quando desativo volta ao normal, se puder me ajudar agradeço

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Marcelo,
      No momento, o CloudFlare não suporta o uso de portas na URL. Ao usar o formato url:porta, a porta é removida da requisição. Acredito que por esse motivo o seu servidor fique inacessível ao ativar a proteção do CloudFlare (nuvem laranja). Veja mais informações sobre isso aqui (em inglês).
      Nesse caso, sugiro que você use o CF apenas para gerenciar o DNS, mantendo a nuvem cinza (desabilitada) para continuar tendo acesso ao servidor que contém a porta. Vale lembrar que essa configuração não oferece a proteção do CF contra ataques e outras ameaças.
      Se puder ajudar com mais alguma informação, basta entrar em contato.
      Abraços!

      Responder
      • Marcelo

        sabe algum outro que possa usar para ocultar o meu ip mantendo o acesso a porta?

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Olá, Marcelo,
          Infelizmente não conheço.

  13. Oscar Santos

    Eu alterei meu DNS no Uol Host para o CloudFlare. Ocorre que ao entrar na página do meu blog aparece uma mensagem de checagem para o acesso pedido para aguardar por 5 segundos. Tem como alterar essa dinâmica ou isso é próprio do CloudFlare?

    Segue o link do meu blog: http://paraserateunaoprecisaterfe.com.br/

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Oscar,
      Esta tela é um recurso do CloudFlare que protege o site em momentos de ataque DDoS. Esse recurso pode ser ligado ou desligado pelo cliente. Para remover a proteção, na tela inicial do painel do CloudFlare (Overview), altere a opção Under Attack Mode para Off. Acredito que a tela de proteção vai desaparecer depois disso.
      Qualquer dúvida, basta entrar em contato.
      Abraços!

      Responder
  14. João Lourenço

    Boa tarde.

    Pretendia saber um IP de um determinado site, mas ele está protegido por Cloudflare.

    Como contornar essa situação.

    Obrigado.

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, João,
      A intenção primária do CloudFlare é exatamente esta: ocultar e proteger o servidor de hospedagem de um site. Portanto, não há muito o que fazer nesse sentido. Você pode tentar usar uma ferramenta de escaneamento de DNS para descobrir se há algum subdomínio revelando o servidor de origem, mas não há garantia de resultados.
      Outra opção seria entrar em contato com o administrador do site e solicitar o IP em questão.
      Se puder ajudar com mais alguma questão, fique à vontade para entrar em contato.
      Abraços.

      Responder
  15. Daniel Amorim

    Caro Colega,

    Fiz meu registro e ficou tudo ok no referido site, contudo quando acesso:

    https://nomedosite o mesmo não funciona, apenas se eu entro via http://nomedosite.

    O certo não seria funcionar apenas com a primeira opção??

    Valeu

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Daniel,
      A opção sem SSL (http://nomedosite) é ativada por padrão, ao configurar o CloudFlare pela primeira vez. Para que o site seja redirecionado sempre para a versão criptografada (https://nomedosite), é necessário ativar o recurso. Para isso, no painel do CloudFlare, acesse a seção Cripto e escolha o modo de SSL que deseja usar em seu site. Se você não tem um certificado SSL configurado no servidor de hospedagem (origem), então use a opção Flexible SSL ou Full SSL. Se você possui um certificado SSL instalado no servidor de origem, use a opção Full (Strict).
      Depois disso você pode configurar um redirecionamento para que todos os seus visitantes sejam redirecionados de http://nomedosite para https://nomedosite. Para isso, na mesma seção Cripto, ative a opção Always Use HTTPS.
      Qualquer dúvida, basta entrar em contato.
      Abraços!

      Responder
      • Dan

        Boa Bill,

        Desculpe pelo incomodo, mas você teria alguma dica para me fornecer, pois depois que habilitei o https (funcionou perfeito graças as suas dicas), eu não consigo mais fazer upload de arquivos pelo site .. o browser bloquea alegando “mixed content”.
        Tem alguma forma de manter o https e liberar isso???

        Valeu

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Olá, Dan,
          Obrigado pelo comentário.
          Sim, existem maneiras de manter o HTTPS e evitar a presença de mixed content (ou conteúdo misto) no seu site. Manter um site com conteúdo misto pode prejudicá-lo de diversas maneiras, por isso, o ideal é investigar e resolver todos os casos de conteúdo misto no seu site. No site de desenvolvedores do Google há um artigo interessante sobre o que é conteúdo misto e outro sobre como corrigir o problema.

          Em alguns casos, a correção pode ser simples, com a alteração das URLs diretamente no código-fonte da página, como imagens, scripts e folhas de estilo. Todos os recursos presentes na página devem ter suas URLs chamadas pela versão segura (HTTPS). Dessa forma, se houver, por exemplo, uma imagem sendo carregada como endereço http://meusite.com/imagem1.jpg, você deve alterar o endereço na imagem para https://meusite.com/imagem1.jpg. A correção pode ser um pouco mais complexa se as URLs estiverem gravadas no banco de dados. Mas existem ferramentas de busca e substituição que podem ser usadas, dependendo da plataforma usada em seu site.

          Espero ter ajudado! Se tiver outras dúvidas, basta entrar em contato.
          Abraços.

      • Monique

        Boa noite Bill. Estou com o mesmo problema que o Daniel, mas já tinha realizado todas as suas orientações. E continua aparecendo as mensagens: Esta página não está funcionando Redirecionamento em excesso por www.souvenirstudiosbr.com quando eu tento acessar… :'(

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Olá, Monique,
          Neste momento, consigo acessar normalmente o endereço fornecido. Então acho que está tudo resolvido, certo?
          Se quiser informar aqui como resolveu seu problema, pode ajudar outros leitores. 🙂
          Abraços!

  16. DOUGLAS M DORNELAS

    Bom dia,

    Coloquei o cloudflare no meu site: www.ecoprosustentavel.com.br, porém percebi que ele acessou minha conta no registro br e trocou o apontando para o DNS Master: lakas.ns.cloudflare.com e Slave: may.ns.cloudflare.com.
    Com isso minhas contas de e-mail pararam de funcionar pois meus apontamentos eram feitos por zona, isto é, o servidor de e-mails é diferente do servidor do site.
    Essa interferência direta no cloudflare no apontamento no registro br é normal? Se sim, como soluciono agora o problema estou tendo com o serviço de e-mails?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Douglas,
      O CloudFlare não realiza nenhuma alteração no apontamento de DNS do seu domínio — ele apenas informa os valores que você mesmo deve inserir manualmente. Se a mudança ocorreu sem o seu conhecimento, verifique se não existem outras pessoas trabalhando nisso e que possam ter feito esta alteração.
      Quanto ao serviço de e-mail ter parado de funcionar, em seus passos iniciais de configuração, o CloudFlare faz uma varredura das entradas de DNS do domínio e as reproduz em seu sistema, que passa a gerenciar o DNS do domínio após o apontamento. Se houve problemas com o funcionamento dos e-mails, recomendo que revise as entradas de DNS presentes no CloudFlare referentes ao serviço de e-mail. Entre também em contato com o seu provedor de e-mail e solicite os valores de DNS (ex.: MX, TXT) que devem ser usados para o funcionamento correto do serviço. Com estes valores em mãos, basta acessar o painel do CloudFlare e fazer a verificação e inserir o que eventualmente possa estar ausente.
      Se puder ajudar com mais alguma informação, basta entrar em contato.
      Abraços e boa sorte!

      Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado, Rafael! 🙂

      Responder
  17. Fernando Peixoto

    Boa tarde Bill,
    Achei muito interessante esse artigo bem explicativo. Observei alguns comentários, mas não tinham respostas que eu queria. A minha dúvida é o seguinte, uso o servidor da HostGator do meu domínio com SSL. Pago mensalmente para manter o meu site/blog no ar. Utilizo também o WordPress.

    Fazendo dessa opção utilizando o Cloudflare gratuito, gostaria por gentileza sua resposta as minhas perguntas a seguir:

    Faço pagamento mensal da HostGator, isso altera em alguma coisa utilizando o Cloudflare?

    Fazendo a mudança do DNS para o Cloudflare, o meu cpanel da HostGator não será mais viável utilizar?

    Tenho scripts instalados nesse servidor HostGator, fazendo esta alteração terá algum problema?

    Desde já agradeço pela sua resposta.

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Fernando,
      Obrigado pelo comentário. 🙂
      Quanto às suas dúvidas, vamos lá:

      1. O CloudFlare não afeta em nada o pagamento da sua hospedagem. Esse serviço continua sendo necessário. O CloudFlare pode armazenar alguns arquivos do site em cache, mas o servidor que hospeda o site ainda é o da HostGator.
      2. Você pode continuar usando o cPanel normalmente, afinal, este é o painel de controle da hospedagem. A única área que passa ser administrada pelo CloudFlare é a parte de gerenciamento de DNS. Sendo assim, qualquer alteração na zona de DNS realizada dentro do cPanel não terá efeito, já que este gerenciamento está sendo feito pelo CloudFlare a partir da mudança.
      3. Você pode continuar criando e editando normalmente os scripts no servidor. O CloudFlare atua como uma CDN, armazenando parte do conteúdo de seu site em seus servidores. No entanto, o processamento de scripts e qualquer outro recurso que não esteja armazenado no CloudFlare continuará sendo entregue pelo servidor de hospedagem.

      Espero ter ajudado. Se tiver qualquer outra dúvida, basta entrar em contato.
      Abraços!

      Responder
      • Fernando Peixoto

        Eu que agradeço pela sua resposta. Esqueci de mencionar outra pergunta que eu esqueci. Posso aderir o Cloudflare gratuitamente sem ter nenhum problema?

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Olá, Fernando,
          O plano gratuito do CloudFlare já oferece recursos bem vantajosos para qualquer site. A configuração básica também é simples de se fazer. Portanto, acredito que você pode aderir ao CloudFlare sem problemas. 🙂
          Caso deseje fazer alguma configuração avançada, recomendo consultar a documentação do CloudFlare e tutoriais na internet.
          Se puder ajudar com mais alguma dúvida, estou à disposição.
          Abraços.

        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Disponha! 🙂

  18. Almir Cavalcante

    Olá Bill, primeiramente parabéns pelo artigo. Tenho uma dúvida e gostaria da sua ajuda.

    No domínio principal do meu site (almircavalcante.com) tenho dois sub-domínios que utilizo para testes de Themas WordPress. Os quais seria demo.almircavalcante.com e o outro demo2.almircavalcante.com.

    Ao instalar o cloudflare no meu site, o subdomínio (demo2) parou de funcionar. Apresenta o seguinte erro: Não foi possível encontrar o endereço IP do servidor de demo2.almircavalcante.com.

    O que ocorreu e como posso corrigir?

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Almir,
      Obrigado pelo comentário.
      Durante a configuração do CloudFlare, ele faz uma varredura automática das entradas DNS presentes no domínio. Apesar de ser um processo bem eficiente, é possível que alguma entrada configurada no seu domínio não tenha sido lida pelo CloudFlare e, portanto, não tenha sido reproduzida pelo sistema de DNS do CF.

      Felizmente a solução é bem simples. Basta acessar o painel de CloudFlare, na área de DNS, e acrescentar o subdomínio. Para isso, crie uma nova entrada do tipo “A”, com o name “demo2”. No campo value, insira o IP do servidor de hospedagem onde o subdomínio está configurado. Após inserir a entrada, a atualização no CF é bem rápida, então, em poucos minutos a mudança deve estar refletida em toda a internet.

      Para saber se a mudança já foi propagada, você pode usar a ferramenta DNS Checker. Repare que, ao buscar por entradas do tipo “A”, no endereço demo.almircavalcante.com, o sistema retorna o IP do servidor. O mesmo não ocorre no subdomínio demo2.almircavalcante.com. Portanto, o problema deve mesmo estar relacionado à ausência desta entrada no CloudFlare.

      Espero ter ajudado! Qualquer dúvida, é só entrar em contato.
      Abraços.

      Responder
      • Almir Cavalcante

        Muito obrigado caro Bill pela atenção e pela ajuda. Fiz conforme orientado e deu certo! Obrigado!

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Disponha, Almir! Que bom que deu certo! 😀

  19. Abdo Abdala

    Ola Bill, muito boa sua matéria e instalação do Cloudflare. Agora eu no meu site fiz o uso dele e o que pude observar é uma queda de performance usando ele, não sei qual o motivo. Fiquei umas duas horas no ar, estava ativo etc, fiz os testes usando diversos medidores, e a latência subiu de 1,5 para 5,0 em media… Talvez eu tenha cometido algum erro, eu uso WordPress com Avada e uso um cache WPFast Cache que inclusive tem configuração preparada para o Cloudflare, tenho versão inclusive Premium dele, com todos recursos ativados, uma duvida que talvez não sei isso pode afetar é o seguinte, meu site esta no Hostgator que é uma plano com servidor no Brasil, é o único plano deles com servidor aqui, pois outros são fora, meu dominio é .com e não .br, esta registrado no Siteground onde aponto o DNS para qual servidor, não sei se isso poderia afetar algo. Penso que o Cloudflare esta entendendo meu dominio como .com e colocando os caches fora do Brasil o que acaba perdendo performance.. se puder da sua opinião agradeço. Obrigado.

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Abdo,
      É raro ocorrer queda de desempenho após a implementação do CloudFlare, mas pode ocorrer em alguns casos.
      Pelo que descreveu, acho que cabe revisar as configurações que está usando — tanto no CloudFlare quanto do painel do WP.

      Do ponto de vista do CloudFlare, existem algumas recomendações específicas para o WordPress (veja algumas aqui). Você pode dar uma atenção especial às Page Rules. Infelizmente o plano gratuito só permite 3 regras, então escolha aquelas que são mais importantes na sua avaliação.

      Quanto ao plugin, eu uso o W3 Total Cache, que é bem completo. Nunca usei o WPFast Cache, mas seria interessante revisar as configurações dele também.

      Quanto ao domínio, o responsável por encaminhar as requisições de um domínio para uma hospedagem é o servidor de DNS. Uma vez que uma alteração de DNS esteja propagada, o tempo de resposta é o mesmo independentemente da extensão. No seu caso, para que o CloudFlare funcione corretamente, o DNS deve ser apontado para os valores fornecidos pela CloudFlare no momento da criação da conta. A partir desse momento, as entradas de DNS serão gerenciadas pelo painel da CloudFlare e o SiteGround será apenas o local onde você registrou o domínio.

      O cache do CloudFlare é distribuído por servidores em todo o mundo, incluindo o Brasil (Rio de Janeiro e São Paulo). Se uma página não estiver gravada em cache pelo CF, a requisição é enviada para o servidor de origem. Esse funcionamento faz com que uma série de requisições ocorram no seu servidor a partir dos IPs do CloudFlare. Se estiver desconfiando pode haver algum tipo de bloqueio ou atraso nas requisições entre o CF e a sua hospedagem, talvez seja interessante abrir um ticket de suporte e pedir para a equipe verificar essa questão nos logs do servidor.

      Espero ter ajudado. Se quiser (e puder) informar a URL do seu site, posso tentar analisar melhor a situação.
      Precisando, basta entrar em contato.
      Abraços!

      Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado, Gustavo! 🙂

      Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado pelo comentário, Márcio!
      Abraços.

      Responder
  20. Ana Cristina de Almeida Oliveira

    Meu site é WordPress e minha hospedagem pediu para eu usar o cloudflere.

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Ana,
      O CloudFlare é um serviço que pode ser benéfico para diversos tipos de sites. Especialmente em sistemas de gerenciamento de conteúdo, como é o caso do WordPress, ele pode reduzir consideravelmente a carga do servidor, se configurado corretamente. Vale lembrar que outros aspectos devem ser levados em consideração para otimizar sites WordPress.
      Mas falando estritamente do WordPress + CloudFlare, recomendo que faça a integração entre eles durante a configuração, o que pode ser feito com o plugin oficial do CloudFlare (veja aqui). Se você usa um plugin de cache, como o W3 Total Cache, então use o módulo do próprio plugin.
      Qualquer dúvida, basta entrar em contato.
      Abraços.

      Responder
      • Ana

        Fiz mudança de HTTP para a HTTPs, a Hostgator que é a minha hospedagem, pediu para usar Cloudflare, sendo que, toda as configurações foram feitas por eles, porém, com essas mudanças meu site nunca foi o mesmo com queda exorbitante de visitas e de ganhos. Se pudesse desfazer tudo desfazia, mas sei que não dá, mas queria uma ajuda para meu site voltar a ser pelo menos um pouco do que era antes. Uso o WP cache e meu site é: https://dicasnainternet.com/

        Responder
        • Bill Bordallo
          Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

          Olá, Ana,

          Sinto muito que esteja passando por isso. É ruim ver a audiência de um site caindo, mas devo lhe dizer que a mudança de HTTP para HTTPS é bastante necessária atualmente. Em algum momento você precisaria lidar com isso, porque os navegadores estão destacando cada vez mais este aspecto nos sites (além dos resultados de buscas). Portanto, mesmo com estes problemas, encare isso como algo positivo. A partir de agora, o melhor a fazer é investigar onde estão possíveis espaços para melhoria e correção de problemas.

          Após a mudança de um site de HTTP para HTTPS, é comum que ocorra alguma redução no tráfego orgânico. No entanto, a tendência é que isso se normalize com o passar do tempo. Nesse sentido, é muito importante seguir as recomendações do Google e comunicar a mudança de endereço (apesar do domínio ser o mesmo, o protocolo passou de HTTP para HTTPS, o que é considerado uma mudança de URL pelo Google).

          É igualmente importante verificar a propriedade do seu site com o novo endereço no Google Search Console.

          Além disso, recomendo que você verifique outros possíveis aspectos técnicos e que podem ser melhorados no site. Analisando o seu site no WebPageTest.org, vejo que ele recebe score A e B na maioria dos quesitos. Apenas nos itens cache de conteúdo estático e uso efetivo da CDN a avaliação é ruim (F e 0). Veja aqui o resultado do WebPageTest. Já no Google Page Speed Insights, a versão desktop recebeu o score de 96 de 100 (o que é ótimo), enquanto a versão mobile 54.

          Diante destes resultados, recomendo que avalie os pontos mais fracos apontados pelas ferramentas acima e tente melhorá-los. Quanto ao CloudFlare, este é um ponto muito importante da equação. Vale a pena revisar as configurações do plugin que integra seu site com o CF e também do próprio painel do CF. Além disso, pode ser interessante analisar e otimizar outros aspectos no código do seu site. Os aspectos que mais carecem de melhoria são apontados em ambas as ferramentas que mencionei acima. Entendo que alguns pontos podem ser bem técnicos e não-amigáveis, mas mesmo assim pode valer a pena se debruçar um pouco sobre eles e conseguir alguma melhora. Se houve algum prejuízo após a mudança de endereço, este é o caminho para voltar à normalidade (e até superar o tráfego anterior).

          Além do aspecto técnico, o conteúdo também é parte importante (uma das mais importantes) na geração de tráfego para um site. E o algoritmo do Google está em constante mudança, o que provoca alterações constantes na visibilidade de um site nos resultados de busca. Apesar desta não ter sido a causa aparente para a queda de tráfego, é algo que também deve ser analisado.

          Espero ter ajudado. Se puder colaborar com mais alguma informação, basta entrar em contato.

          Abraços e boa sorte!

    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado, Marlon! 🙂

      Responder
  21. Vinicius Sammogini

    Obrigado, Bill Bordallo, e parabéns melhor tutorial sobre o CloudFlare que explorei …

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado pelo comentário, Vinicius! 🙂

      Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado, Luan! 🙂

      Responder
  22. Ricardo

    Vou começar a usar o cloudflare. Parabéns pelo blog, tem muitas dicas ótimas..valeww

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Ricardo,
      Obrigado pelo comentário. O CloudFlare é uma ótima ferramenta, tenho certeza que será útil para você. 🙂
      Abraços.

      Responder
  23. Diego Trepim

    Muito bom o material que foi desenvolvido, simples e objetivo. Depois de ter lido entrei no site da CloudFlare e criei uma conta, em menos de 24hs foi possível realizar todos os procedimentos do descrito no material de vocês, parabéns pelo trabalho.

    Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Diego,
      Obrigado pelo comentário. Fico feliz em saber que conseguiu seguir o procedimento e configurar o CloudFlare no seu site. 🙂
      Abraços.

      Responder
    • Bill Bordallo
      Cofundador - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Obrigado, Beto! 🙂

      Responder

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados. Então, seu comentário não será exibido imediatamente após o envio.
Mas fique tranquilo(a), porque ele será respondido em breve. 😉