O que é DNS e qual o seu papel na internet

O que é DNS

Alguma vez você já se perguntou como a internet funciona? Ao digitar o endereço de um site, já tentou imaginar qual caminho o seu pedido percorre até que algo seja exibido em seu computador?

Talvez você tenha caído nesta página porque registrou um domínio e descobriu que precisa alterar o DNS. “Mas que raio é esse tal de DNS?”, você pode estar se perguntando.

Seja qual for a sua razão para estar aqui, se você já se fez um dos questionamentos acima, a palavra DNS estará envolvida no processo.

Neste artigo, vamos entender o que é este sistema, para que ele serve, e sua relação com os domínios. Fique conosco e descubra!

DNS e sua história

DNS é a abreviação de Domain Name System ou, em tradução livre, Sistema de Nome de Domínios. Basicamente, é um sistema que faz a ligação entre um domínio (ex.: google.com) e um número de IP (ex.: 210.128.0.23), que é a identificação do servidor para o qual o domínio está apontado.

IP é a abreviação de Internet Protocol, que é o protocolo de comunicação da internet. Ele é representado por uma sequência de números e pontos (ex.: 172.217.29.78). Os servidores de internet, que hospedam sites, por exemplo, possuem um endereço de IP único, para que possam ser localizados. Assim, ao buscar por uma URL (ex.: wikipedia.org), o sistema de DNS verifica o endereço de IP do servidor da Wikipedia e direciona o pedido para lá.

Veja também: O que é domínio

Na pré-história da internet havia uma rede de computadores chamada ARPANET. Ela usava a mesma tecnologia que nós utilizamos atualmente para trocar pacotes de dados entre computadores (TCP/IP). Esta rede possuía um único arquivo de texto contendo uma tabela que relacionava os domínios com seus respectivos IPs. À medida que mais computadores entravam para a rede, verificou-se que manter e atualizar esse arquivo era um processo trabalhoso e nada inteligente. Foi então que surgiu o DNS.

Esse sistema foi inventado no início da década de 80 para permitir a expansão das redes de computadores baseadas em TCP/IP. Uma das mudanças mais significativas foi que, ao invés de concentrar as informações em apenas um computador, elas foram replicadas e distribuídas entre outros computadores usados para o mesmo fim, mas distantes fisicamente um do outro. Por essa característica, ele é conhecido como um sistema distribuído.

Para que serve um sistema de nomes de domínios

O papel do DNS é traduzir nomes amigáveis em endereços de IP. Dessa forma, não precisamos decorar sequências enormes de números, mas somente o domínio.

Uma analogia muito recorrente, quando falamos de DNS, é o de uma lista telefônica. Em um catálogo telefônico, pesquisamos por um nome para descobrir o número do telefone, certo? Processo semelhante se dá com o DNS. Ao requisitar um domínio, o sistema verifica qual é o IP do servidor que responde por este domínio e encaminha o pedido para lá.

Por se tratar de um sistema distribuído, existem diversos servidores dedicados a essa função (traduzir nomes de domínio em IPs) espalhados pelo mundo. Cada servidor deste tipo possui uma cópia da lista de nomes de domínios e os valores correspondentes. Assim, ao solicitar um endereço, o pedido vai para o servidor que atende aquela rede, sendo então direcionado para o servidor no qual o site está hospedado.

O gráfico abaixo, de maneira bastante simplificada, ilustra o caminho percorrido pela requisição do site google.com.

como funciona o DNS

O que são servidores de DNS

São computadores especializados em responder a requisições de nomes de domínio. Como vimos na ilustração acima, antes de ser direcionado para o servidor final, onde um site está hospedado, por exemplo, o pedido do usuário por determinada URL passa por um servidor especializado nesta função, que o direciona então ao servidor final e devolve a resposta apropriada ao usuário.

Como esse sistema “sabe” qual é o IP do domínio

Cada vez que um novo servidor de hospedagem é conectado à internet, um novo IP é atribuído a este servidor. Se eu quiser hospedar um site ou uma aplicação neste servidor e disponibilizá-lo para o mundo através da internet, precisarei registrar um domínio e apontá-lo para o servidor onde o site ficará hospedado.

Ao alterar os registros de um domínio, essa alteração é enviada e distribuída entre todos os servidores de nomes de domínio do mundo. Dessa forma, mesmo se o seu site estiver hospedado no Brasil, alguém no Japão poderá acessá-lo, pois certamente o sistema de nomes de domínio que atende ao usuário do Japão saberá o endereço de IP do site solicitado.

Representação da propagação do DNS pelo mundo

Representação da propagação do DNS pelo mundo – Fonte: DNS Checker

É importante destacar que esse processo de distribuir a alteração de um DNS pelo mundo se dá em intervalos de tempo pré-determinados. Assim, após fazer a alteração de um DNS, poderá levar até 72 horas para que os servidores de DNS de todo o mundo consigam localizar o seu site. Em geral, 24 horas após a alteração, ele já está funcionando corretamente.

O que significa erro de DNS

Algumas vezes, ao tentar acessar determinado site, podemos nos deparar com um erro como o ilustrado abaixo:

Erro de DNS no navegador Chrome

Erro de DNS no navegador Chrome

Frequentemente, esse erro ocorre porque o servidor de DNS não possui o endereço de IP no qual o site em questão está localizado. Pode ser que o site nem exista: caso a URL tenha sido digitada incorretamente, esse erro será exibido. Outras possibilidades envolvem a expiração ou não renovação do domínio, que deve ser feita uma vez por ano. Se o dono do domínio não pagar sua renovação, ele vai expirar e esse erro também será exibido.

Quando é necessário alterar o DNS de um domínio?

Ao registrar um domínio pela primeira vez, você provavelmente precisará alterar os valores do domínio para apontá-lo para o servidor que irá hospedar o seu site. Exceções ocorrem quando o registro de domínio é feito na mesma empresa que hospedará o site. Nesse caso, geralmente o DNS já vem pré-configurado para apontar para o servidor daquela empresa.

Você também precisará alterar o DNS do seu domínio ao migrar de hospedagem. Como vimos anteriormente, cada servidor de hospedagem possui um endereço de IP único. Assim, ao mudar o seu site de servidor, você precisará alterar os valores do domínio para que ele direcione os usuários para o novo servidor.

Zona de DNS e edição de registros

Até o momento, citamos neste artigo apenas os registros que apontam para servidores de hospedagem. No entanto, podemos ter outros valores dentro de um domínio, com finalidades específicas. Por exemplo, se desejamos ter um subdomínio em nosso site (ex.: subdominio.meusite.com), precisaremos acrescentar um registro do tipo CNAME na zona de DNS do nosso domínio. A edição deste tipo de registro geralmente é feita junto à empresa de hospedagem, e não junto ao registrador do domínio (empresa onde o domínio foi registrado).

Alguns dos registros mais comuns estão listados a seguir:

  • NS – Registros do tipo NS, ou Name Server (nome do servidor) estão relacionados à empresa que controla todas as definições do domínio em questão. Normalmente, ao editar o DNS do seu domínio, você fará a inclusão de um registro do tipo NS apontando o domínio para a empresa que hospedará o seu site. O formato do registro NS pode ser parecido com ns1.empresa.com.
  • A – Registros do tipo A apontam sempre para um endereço de IP. Também pode ser utilizado para apontar um subdomínio para um servidor específico.
  • AAAA – possui o mesmo papel do registro A, mas é exclusivo para indicar o padrão IPv6 (registros A indicam apenas IPs do tipo IPv4).
  • CNAME – Registros CNAME apontam para subdomínios. Geralmente, o CNAME de um domínio já vem previamente configurado na hospedagem com valores como www, para poder viabilizar o acesso de qualquer site com o www na frente do domínio. Mas outros subdomínios também podem ser criados através de registros do tipo CNAME. Um endereço de IP nunca pode ser utilizado para registros CNAME.
  • MX – Registros do tipo MX sempre apontam para o servidor que fornece o serviço de e-mails daquele domínio. Assim, um mesmo domínio pode ter o serviço de hospedagem em um lugar e o de e-mails em outro. Este registro já vem pré-configurado em serviços que oferecem hospedagem e e-mail no mesmo serviço.
  • TXT – pode ser usado para transmitir informações adicionais a determinado domínio, como por exemplo aumentar a segurança dos e-mails enviados a partir do domínio em questão.
  • SOA – é o acrônimo de Start Of Authority e indica informações sobre a autoridade responsável pelo domínio e também outras informações, como a data da última atualização do domínio.

Curiosidade: ao editar os registros de DNS, você pode utilizar o caracter @ (arroba) como um substituto (alias) para o domínio. Por exemplo, vamos supor que você queira informar que o subdomínio www apontará para o domínio principal meusite.com. Como padrão, você deve inserir um registro do tipo CNAME contendo o nome www e o valor meusite.com. Ao invés disso, você poderia simplesmente inserir um @ no campo valor. Assim, o sistema automaticamente substitui o @ pelo domínio principal, no caso meusite.com. Repare que, nesse caso, o @ não tem nenhuma relação com o serviço de e-mail.

Este assunto pode ser complexo, então não se preocupe caso se sinta perdido em tantas siglas e informações. Sempre que alguma alteração deste tipo se fizer necessária, você será informado(a) pelo serviço que utiliza.

Como alterar o DNS de um domínio

Como vimos anteriormente, em algum momento da vida do seu domínio, pode ser necessário alterar os valores do seu domínio para que ele aponte para um novo servidor de hospedagem. Para realizar essa alteração, você pode seguir os passos abaixo.

1. Localize onde o seu domínio foi registrado

O primeiro passo é identificar a empresa pela qual o seu domínio foi registrado. Toda empresa que presta o serviço de registro de domínios possui uma área dedicada à edição do domínio registrado com ela.

Se você registrou o seu domínio no Registro.br, por exemplo, após acessar o painel de controle, clique no domínio em questão e vá até a área “Alterar Servidores DNS”.

2. Encontre os name servers do servidor de hospedagem

Ao contratar qualquer serviço de hospedagem de sites, você será informado sobre quais são os name servers da sua hospedagem. Estes valores servirão para ligar o seu domínio ao servidor de hospedagem.

Com esta informação em mãos, retorne ao painel da empresa que registrou o domínio e vá para o próximo passo.

3. Edite o DNS do domínio com o name server do servidor de hospedagem

Agora que você já possui o name server do seu servidor de hospedagem, basta inserir estes valores na área de edição do seu domínio. Salve as alterações e pronto!

É importante lembrar que o domínio deve estar configurado na hospedagem antes do DNS ser alterado no local de registro. Caso contrário, o sistema não aceitará a alteração.

Em média, uma alteração de DNS leva cerca de 24 horas para se propagar pela internet. Esse tempo pode chegar a 72 horas em alguns casos.

Conclusão

Como vimos, o sistema de DNS é parte fundamental da estrutura da internet e serve para conectar domínios a servidores de hospedagem. Sem esse sistema, a internet como conhecemos hoje provavelmente seria diferente.

Ficou com alguma dúvida? Possui algo a acrescentar? Deixe um comentário e teremos prazer em ajudar!

↑ Ir para o topo

Por:

Tudo Sobre Hospedagem de Sites é um site independente e que se propõe a ser exatamente o que sugere seu nome: uma fonte de conhecimento relevante sobre o universo de hospedagem de sites.

2 Comentários

  1. Pedro

    Tenho lido sobre vários ataques a servidores de DNS recentemente. Não sabia do que se tratava, mas este artigo me ajudou a entender.
    Obrigado!

    Responder
    • Redação

      Olá, Pedro!
      Obrigado pelo comentário. Sim, ataques como esse são bastante prejudiciais. Eles não ocorrem no servidor do site que será prejudicado, então são mais difíceis de identificar e resolver. Tomara que os responsáveis pelos servidores de DNS em todo o mundo consigam se proteger deste tipo de ameaça!

      Responder

Deixe um comentário

↑ Ir para o topo