Como criar um site: da escolha do domínio à publicação

como criar um site

Atualmente, estar na internet é indispensável, não importa o tamanho da sua empresa. Possuir meios de comunicação online se tornou tão necessário quanto possuir um telefone.

Por meio da internet, já realizamos pesquisas, compras, transações e uma série de outras atividades cotidianas. Isso ampliou a necessidade das empresas estabelecerem sua presença online, seja para comunicar-se com o seu público-alvo ou para vender produtos e serviços.

No entanto, muitas pessoas ainda possuem dificuldades na hora de criar um site para o seu negócio. Com tantos pontos para serem analisados, como domínio, plataforma e hospedagem, é comum se sentir inseguro. A ideia de que montar um site é caro e complicado também acaba adiando muitos projetos.

A boa notícia é que não precisa ser assim! Criar um site é para todos e pode ser mais fácil e barato do que você imagina. Neste artigo, você verá como criar um site que atenda às suas necessidades, com o menor investimento possível. Vamos lá?

1. Escolha um endereço para o seu site

domínio

Todo site precisa de um endereço, chamado de domínio (exemplo: www.meusite.com.br). A escolha do domínio é de extrema importância para o seu projeto. Ele deve ser fácil de ser lembrado, simples e curto. Além disso, deve-se evitar ambiguidades e nomes parecidos com os da concorrência.

Uma vez que você tenha escolhido um nome para o seu site, é preciso verificar se ele está disponível na internet. Para fazer isso, você pode efetuar uma busca no registro.br, que é a entidade responsável pelos registros de domínios nacionais (com final .br), ou fazer essa pesquisa em uma empresa de hospedagem que registre domínios nacionais e internacionais.

Caso o domínio esteja disponível, faça o registro e aguarde a confirmação para prosseguir para o próximo passo (veja aqui como registrar um domínio). Um domínio geralmente custa entre R$ 40 e R$ 50 por ano, mas algumas terminações especiais podem custar mais. Em alguns casos, é possível ganhar um ano de domínio grátis na contratação de um plano anual de hospedagem.

2. Defina qual tipo de site deseja criar

Existem vários tipos de site e é fundamental saber qual deles deseja criar, antes de começar. Essa escolha determinará o tipo de ferramenta ideal para você construir o seu site, a hospedagem necessária, entre outras coisas.

Os três tipos mais comuns são: site (institucional), blog e loja virtual. Cada um possui características e finalidades específicas, que serão úteis de acordo com o momento e o objetivo do seu negócio. Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um deles abaixo.

Site

Site exemplo

Podemos dizer que um site é a principal identidade da marca na internet. Por isso, criar um site é o primeiro passo para negócios que não têm presença online ou possuem apenas perfis nas redes sociais. O site é o local onde os seus consumidores e clientes em potencial encontram informações sobre a sua empresa.

De modo geral, um site institucional possui as seguintes páginas: Home (página inicial), Sobre (apresentação da empresa), Produtos (ou serviços) e Contato (endereço, mapa, telefone e formulário de contato). Além disso, ela pode possuir outras páginas, conforme a necessidade do negócio. Por exemplo, um restaurante poderia ter uma página de reservas e um cardápio online.

Blog

Blog exemplo

O blog é uma plataforma dinâmica, que permite a publicação regular de conteúdos que fidelizam consumidores e ajudam na divulgação da marca na internet. Com uma estrutura normalmente organizada em ordem cronológica, o blog é uma ferramenta de marketing barata e eficaz, que complementa muito bem um site institucional.

Loja virtual

Loja virtual exemplo

Loja virtual é um tipo de site criado exclusivamente para a venda de produtos ou serviços pela internet. Ainda que um site possa realizar vendas, a loja virtual tem uma estrutura voltada para essa atividade, o que a torna mais adequada.

Uma das diferenças da loja virtual para um site comum é que ela possui um sistema de gerenciamento que inclui estoque, vendas, pedidos, clientes e outros. Além disso, sua estrutura é geralmente organizada em categorias e vitrines de produtos (ou serviços) e a venda é realizada em um carrinho de compras.

Como vimos, há muitas diferenças entre site, blog e loja virtual e a escolha deve ser feita de acordo com a necessidade do negócio. Ela também irá influenciar na escolha da ferramenta, que veremos a seguir.

3. Escolha a ferramenta de criação do site

O próximo passo ao criar um site é a definição da ferramenta que será utilizada. Hoje, há uma infinidade de opções para criação de um site, desde plataformas de gerenciamento como o WordPress até ferramentas automatizadas, como os criadores de sites e as lojas virtuais prontas. Cada solução possui a sua aplicação ideal, assim como os seus prós e contras. A seguir vamos apresentar as ferramentas mais conhecidas e utilizadas.

WordPress

wordpress

O WordPress é um sistema de gerenciamento de conteúdo gratuito e o mais popular do mundo. A plataforma é recomendada para quem pretende criar um site ou blog e busca uma solução profissional, flexível e escalável. Lojas virtuais também podem ser criadas no WordPress, através de soluções como o WooCommerce, mas com algumas restrições. Veja como construir um site no WordPress neste artigo.

Por ser uma ferramenta de código aberto, o WordPress pode ser instalado gratuitamente em qualquer servidor de hospedagem. Ele também pode ser utilizado no próprio WordPress.com, que oferece um pacote pago com hospedagem e domínio, além do plano gratuito. É uma alternativa mais restrita, mas que oferece simplicidade. Para entender as diferenças, leia nosso artigo que compara o WordPress.org e o WordPress.com.

A sua alta flexibilidade foi uma das principais razões para a sua popularização. Com apenas alguns cliques, é possível personalizar um tema ou instalar plugins que tornam o seu site mais rico e dinâmico. É uma plataforma acessível, que permite que pessoas leigas construam o seu site, com apenas um pouco de dedicação. Por outro lado, se você é do tipo que prefere contratar alguém para criar o seu site, há muitos profissionais aptos a criar um site no WordPress. Não é a toa que ele é a principal escolha entre designers e desenvolvedores em todo o mundo.

Criador de Sites

wix

Se criar um site pelo WordPress parece um pouco difícil para você, uma boa opção é experimentar um criador de sites, que é uma ferramenta fácil de usar e voltada para pessoas que não possuem conhecimento técnico para criar sites. Nesse caso, você escolhe um modelo de site (oferecido pela empresa), personaliza-o na ferramenta e então publica seu site na internet.

Os construtores de sites, como também são chamados, ganharam popularidade por sua facilidade de uso e baixo custo. Como você mesmo cria e mantém seu site, os custos se resumem à ferramenta, que fica entre R$ 10 e R$ 40 por mês, mais o domínio.

Para quem não pode investir nada, é possível começar com a versão gratuita da ferramenta, oferecida por algumas empresas. Um bom exemplo de criador de sites é o Wix. Com ele é possível experimentar e publicar seu site forma gratuita, pagando somente ao habilitar novos recursos como domínio, e-commerce e outros.

Como o próprio nome diz, os criadores de sites são mais voltados para a criação de sites. Pequenas lojas virtuais até funcionam em algumas dessas ferramentas, mas a funcionalidade de blog é rara e deixa a desejar. Para blogs, o WordPress é a opção mais indicada (o Blogger também serve, mas é bem inferior). Veja nossa seleção com os melhores criadores de sites.

Lojas virtuais prontas

Tray commerce loja virtual

Há muitas maneiras de criar uma loja virtual, desde a mais simples até a mais complexa. Entre as formas mais simples e econômicas estão as lojas virtuais prontas, ou plataformas de e-commerce SaaS, como também são chamadas.

Nesse modelo, você tem acesso à estrutura de e-commerce fornecida pela empresa e pode personalizar a aparência, o conteúdo e as configurações da sua loja virtual. Esta opção é econômica, pois exige um investimento pequeno na construção e na manutenção da loja. O custo está apenas no aluguel da ferramenta, a partir de R$ 30 mensais. Esse modelo também é muito usado por sites de e-commerce robustos, porém com soluções bem mais sofisticadas e caras.

Outra forma de criar uma loja virtual é através de ferramentas gratuitas e de código aberto, como Magento, Prestashop e OpenCart. Apesar de demandar um investimento inicial maior na criação da loja, ela oferece maior liberdade e flexibilidade para o dono do e-commerce. Veja aqui como montar uma loja virtual.

4. Escolha uma hospedagem para seu site

servidor de hospedagem

Para que um site possa estar disponível na internet é necessário que ele esteja hospedado em um servidor (computador). Esse serviço é conhecido como hospedagem de sites. Apesar de todo site precisar de uma hospedagem, nem sempre será preciso contratar este serviço, pois muitas vezes ele vem incluído na ferramenta que você escolheu para criar o seu site.

Ferramentas como o WordPress.com, o criador de sites e a loja virtual pronta já vêm com a hospedagem incluída. Portanto, se optou por uma dessas ferramentas, considere esta etapa concluída. Se este não é o seu caso, então será preciso contratar uma hospedagem para o seu site.

Qual hospedagem contratar?

Há diversos tipos de hospedagem no mercado, com recursos e preços variados. O mais popular e econômico é a hospedagem de sites, que atende a grande maioria dos sites e custa a partir de R$ 6 mensais. Sites com picos de tráfego, como alguns blogs e lojas virtuais, encontram no Cloud uma ótima opção, enquanto VPS e dedicado são soluções para quem procura um volume maior de recursos e possibilidade de gerenciamento do servidor. Há ainda a revenda de hospedagem, indicada para quem deseja revender hospedagem aos seus clientes.

Para identificar qual hospedagem é mais adequada para seu site, tente estimar a quantidade de recursos que irá precisar. Em geral, os principais itens a avaliar são o espaço de armazenamento e o tráfego. Neste caso, a regra é clara: quanto maior o número de acessos e maior a quantidade de conteúdo sendo exibida, maior será a quantidade de recursos utilizados. Outros recursos, como e-mails e certificado de segurança SSL, também devem ser considerados por quem planeja contratar uma hospedagem. Este último é obrigatório em lojas virtuais.

Sites e blogs pessoais ou de um pequeno negócio podem contratar uma hospedagem de sites comum, pois dificilmente terão problemas (conheça nossa lista com as melhores hospedagens de sites). Se fizerem uma manutenção regular do site e administrarem bem a hospedagem, poderão continuar nela por muitos anos, mesmo crescendo em audiência. Já sites desatualizados ou mal construídos podem consumir muitos recursos do servidor, mesmo com poucos visitantes.

5. Selecione um tema e personalize-o

identidade visual

Agora que você já escolheu a ferramenta e o tipo de site que quer criar, é hora de colocar a mão na massa. Para criar um site, você precisará de um template (tema), que é oferecido em todas as ferramentas citadas no tópico anterior deste artigo. Usar um template não é obrigatório, mas é a maneira mais fácil e rápida de criar um site, principalmente se você não é um especialista na área. Caso tenha uma agência ou tenha conhecimento técnico, poderá criar um site do zero.

A qualidade e variedade dos temas dependerá da ferramenta que escolher, mas em todas você verá ótimas opções. Certifique-se de escolher um tema responsivo, ou seja, que se adapta às telas dos usuários, ou que tenha pelo menos uma versão para celulares. Esta funcionalidade é imprescindível em um site, pois o celular já é o principal meio de acesso à Internet no Brasil. Além disso, ter uma versão mobile do site ajuda no ranqueamento do Google, para as buscas feitas por esse dispositivo.

Uma vez escolhido o tema do seu site é preciso personalizá-lo. Utilize cores e fontes que estejam alinhadas com a sua marca ou com o que deseja transmitir no site. Produza imagens próprias, sempre que possível, ou escolha imagens profissionais em bancos de imagem. O mais importante é garantir que o seu site tenha uma imagem profissional e transmita a impressão certa aos seus visitantes.

6. Capriche no conteúdo do site

conteudo site

O texto é um dos conteúdos mais importantes do seu site, pois contribui para formar a primeira impressão dos visitantes. Textos mal redigidos causam uma péssima impressão, o que acaba prejudicando a imagem do seu negócio. Para evitar esse tipo de problema, escreva o texto com atenção e revise-o antes de publicar o seu site.

Criar conteúdos de qualidade também é uma forma de atrair mais visitantes para o seu site. Os mecanismos de busca, como o Google, indexam e ranqueiam os sites com base em uma série de fatores, sendo uma delas o conteúdo. Sendo assim, aposte em conteúdo relevante, original e bem estruturado. As chances do seu site ficar bem posicionado serão maiores.

Cuide também do que está por trás do seu conteúdo, de modo que os robôs do Google consigam ler o que está escrito no seu site. Escrever um ótimo texto, mas inseri-lo em uma imagem, por exemplo, impede que o Google leia esse texto. As marcações dos títulos e dos textos também precisam existir. Ter uma fonte gigante em um título não fará que o Google entenda que aquilo é um título. É preciso que a ferramenta te permita inserir um título, que no HTML aparecerá como H1, H2, H3 etc. As ferramentas mais populares já vêm com isso pronto.

Quem deseja investir ainda mais em conteúdo e otimização pode se aprofundar nas técnicas de SEO (Search Engine Optimization, ou Otimização para mecanismos de busca, em tradução livre). Basta uma pesquisa para encontrar ótimos materiais sobre o assunto.

7. Instale o Google Analytics

Google Analytics

Nesse estágio você já tem o domínio e o site, mas ainda precisa publicá-lo na internet. Antes de dar esse passo, instale o código do Google Analytics no seu site. Dizem que tudo que não é medido não pode ser melhorado, e isso também vale para o seu site. Embora muitas ferramentas e empresas ofereçam estatísticas de acessos ao site, nenhuma é melhor que o Google Analytics. Além de ser mais amigável e completa, ela é oferecida gratuitamente.

Ao criar uma conta nesta ferramenta, você receberá um código para inserir no seu site. Na maioria das ferramentas há um espaço para colar esse código, sem que precise editar o HTML.

Com ele instalado, você passará a ter acesso a métricas detalhadas sobre os visitantes do seu site, incluindo localização, tempo de navegação, páginas mais acessadas, origem e muito mais. O Google Analytics é uma ferramenta robusta e muito útil, mesmo para iniciantes.

8. Publique o seu site

Publicação site

Uma vez que tenha criado o seu site e inserido o seu conteúdo, é hora de publicá-lo na internet. Nos criadores de sites esse processo é bem fácil, bastando clicar no botão “Publicar”.

Nos casos em que o site está em uma hospedagem e o domínio, em outro lugar, é preciso seguir alguns passos para garantir que o site funcionará corretamente. Chamamos esta fase de apontar o domínio para a hospedagem. Ela consiste em configurar o DNS (domain name system) no local onde você registrou o domínio (veja como alterar o DNS do seu domínio no Registro.br).

Se você registrou o domínio e a hospedagem na mesma empresa, não precisará se preocupar, pois provavelmente a sua empresa realizará as configurações necessárias.

Afinal, criar um site vale a pena?

Estar presente na internet é cada vez mais importante, por ser o principal canal de comunicação da atualidade. Por meio de celulares, tablets e computadores, diariamente bilhões de usuários acessam páginas para ler notícias, entrar em contato com seus amigos e compartilhar conteúdos. A importância da web é tão grande que hoje, não ter um site pode ser fatal para um negócio.

Felizmente, criar um site nunca foi tão fácil e barato. Atualmente há ferramentas gratuitas e pagas que permitem que pessoas criem seus sites por conta própria, mesmo sem conhecimento técnico. Também existem profissionais aptos a desenvolver sites de todo o tipo, desde os mais simples até os complexos. Podemos dizer ainda que existem sites para todos os bolsos, conforme a necessidade e os recursos de cada empresa.

Agora que já sabe como montar um site, escolha uma das ferramentas abaixo e comece hoje mesmo! Esperamos que este artigo seja útil para você iniciar este projeto. Qualquer dúvida ou sugestão, deixe um comentário para a gente! 🙂

Criador de Sites    WordPress    Loja virtual pronta

Por:

Tudo Sobre Hospedagem de Sites é um site independente e que se propõe a ser exatamente o que sugere seu nome: uma fonte de conhecimento relevante sobre o universo de hospedagem de sites.

Deixe um comentário