Como montar uma loja virtual? Guia para um e-commerce de sucesso

como montar uma loja virtual

O mercado de e-commerce está aquecido no Brasil, e as perspectivas para o futuro são promissoras. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2015 o setor cresceu 22%, com um faturamento total de R$ 48,2 bilhões.

Para 2016 espera-se que o e-commerce cresça 18% e fature R$ 56,8 bilhões, mesmo com a crise econômica que vivemos. A participação das PMEs (pequenas e médias empresas) no faturamento do comércio eletrônico deverá ser de 22,1%.

Apesar deste cenário promissor, vários empreendedores ainda possuem dúvidas sobre como montar uma loja virtual. Isso porque desconhecem os erros que devem evitar e as melhores práticas para garantir o sucesso do seu e-commerce.

Se você se encontra nesta situação e ainda não sabe como montar uma loja virtual eficiente e que gere resultados para sua empresa, este post foi feito para você. Confira!

1. Planejamento: defina seu segmento

definindo segmento da loja virtual

O primeiro passo para montar uma loja virtual de sucesso é definir em qual segmento você vai atuar e quais produtos vai comercializar.

Definindo o segmento de atuação você será capaz de criar o seu planejamento estratégico, avaliando as possíveis oportunidades e ameaças do setor que vai enfrentar.

O ideal é que você atue em um segmento que conheça e que já possua alguma experiência. Isso vai poupar seu tempo de estudo do setor, além de ajudá-lo a tomar decisões estratégicas com maior segurança, como a escolha de fornecedores.

Definido o segmento em que você vai atuar, é hora de escolher os produtos que vai comercializar em seu comércio virtual.

Evite começar com uma grande variedade de produtos

Evite cometer um erro muito comum entre empreendedores que sonham ter uma loja reconhecida no mercado: iniciar com um grande portfólio de produtos.

Ter vários produtos em seu e-commerce pode até parecer uma boa ideia num primeiro momento, porém os custos de compra e armazenagem de produtos podem prejudicar o retorno do investimento, principalmente se o capital de giro não for muito grande.

Sendo assim, o ideal é que você escolha um produto como carro-chefe e concentre toda a energia para promover este produto específico. Fazendo isso, sua loja vai ganhar mercado e você ganhará experiência, trazendo maior segurança na ampliação do mix de produtos.

Faça uma análise dos concorrentes de mercado

Ao montar uma loja virtual, dedique um tempo para estudar os seus concorrentes. Este conhecimento vai permitir que você desenvolva o diferencial do seu negócio, além de te ajudar a se manter atualizado sobre o mercado.

Acompanhe de perto as ações promocionais de seus concorrentes. O ambiente virtual é muito dinâmico e você precisa estar atento ao que acontece no seu segmento. Uma promoção agressiva em um concorrente pode impactar as suas vendas, quase que instantaneamente, e você precisa reagir com rapidez.

Estabeleça os diferenciais de sua loja virtual

Seu negócio precisa se destacar entre os vários concorrentes que vai enfrentar no mercado, pois caso contrário ela será apenas mais uma loja na internet.

Para impedir que isso aconteça é preciso que você determine o que fará que seu cliente compre de você e não de seus concorrentes. O caminho mais fácil é sempre pensar no “preço mais baixo” como um diferencial. Mas vá além e explore outras qualidades também importantes no mercado, como a qualidade de atendimento aos clientes, a rapidez na entrega dos produtos ou até mesmo o fato de ser um especialista no produto.

Lembre-se que o diferencial de sua loja é o que fará você ser lembrado por seus clientes e concorrentes do mercado.

Compreenda toda a logística de seu produto

Ao determinar o segmento que você quer atuar e os produtos que serão comercializados, é hora de separar um tempo para entender como é o processo de armazenagem e transporte de seus produtos.

Faça um levantamento dos custos de transporte, de embalagens e todos os outros aspectos relacionados à criação de uma loja virtual. Desta forma, você poderá evitar imprevistos com custos elevados, e até mesmo eliminar riscos de mercado.

2. Escolha a plataforma para seu e-commerce

plataforma ecommerce

Ao montar uma loja virtual, você precisará escolher uma plataforma, que é o sistema responsável pelo gerenciamento do seu e-commerce.

É ela que vai oferecer as ferramentas necessárias para que você gerencie toda a sua loja. Por meio dela você será capaz de incluir e editar informações sobre os produtos, realizar ajustes dos preços, controlar o estoque da loja, configurar as formas de pagamento e uma série de outras ações indispensáveis para o bom funcionamento de um negócio virtual.

Existem várias opções disponíveis no mercado e entre elas podemos listar:

Plataformas exclusivas

Plataformas de e-commerce exclusivas são criadas para atender as necessidades específicas de uma loja virtual. Por serem customizadas, essas plataformas geralmente são mais robustas e possuem funcionalidades exclusivas, o que as tornam atraentes. Por outro lado, este tipo de ferramenta costuma ter custos elevados de implantação e manutenção, o que a torna uma solução cara para a maioria das empresas.

SaaS

Já as plataformas de Software as a Service, ou SaaS, exigem o pagamento de uma mensalidade para sua utilização.

Elas possuem um investimento inicial menor que o de uma opção personalizada e ainda assim oferecem um suporte semelhante. Permitem a realização de uma série de ajustes, mesmo que limitadas ao modelo escolhido. Além disso, geralmente contam com um suporte em caso de problemas, o que é muito interessante para lojas iniciantes.

Caso você escolha montar uma loja virtual com uma plataforma SaaS, fique atento ao modelo de precificação adotado por ela. Isso porque é comum existirem opções neste modelo com a cobrança relacionada ao número de acessos à loja ou mesmo à toda a receita gerada por ela.

Dentre as plataformas SaaS mais utilizadas no Brasil estão: Tray /Locaweb, Fast Commerce, VTex, Ciashop, Jet e Loja virtual UOL Host. Como uma solução mais simples e barata está o Wix, que é um criador de sites com módulo de e-commerce.

Plataformas Open Source

loja virtual: plataformas open-source

As plataformas de e-commerce Open Source, também conhecidas como de código aberto, são gratuitas e muito populares em todo o mundo.

As principais vantagens dessas plataformas é que são flexíveis, gratuitas e constantemente aperfeiçoadas por uma grande comunidade de desenvolvedores. Os custos totais de implantação costumam ser menores, mas é preciso investir na criação da loja, seja contratando um profissional ou comprando um tema de e-commerce pronto. A manutenção também é necessária, ainda mais com o crescimento da loja virtual.

Uma desvantagem de montar uma loja virtual em uma plataforma open source é que elas não possuem um suporte tão completo quanto as personalizadas ou SaaS. Em caso de dúvidas ou problemas, é preciso buscar informações em sites e fóruns especializados, ou contar com um profissional ou agência para dar suporte. Por outro lado, também é mais fácil encontrar profissionais especializados nesse tipo de ferramenta, o que dá mais segurança e liberdade para o dono do e-commerce.

Dentre as ferramentas mais conhecidas para montar uma loja virtual estão: Magento, Prestashop e Open Cart. O WordPress também está preparado para funcionar como loja virtual, com plugins como o WooCommerce, mas não é uma plataforma dedicada à esta finalidade.

3. Invista em uma boa hospedagem

Ao montar uma loja virtual, é preciso levar em consideração onde ela será hospedada. Plataformas SaaS geralmente oferecem a hospedagem incluída no plano, mas as ferramentas open source costumam demandar a contratação de uma hospedagem.

O Magento, por exemplo, é um desses casos. Há no mercado planos específicos de hospedagem para Magento e planos com instaladores automáticos de ferramentas open source para e-commerce, que facilitam o trabalho de instalação da loja virtual. O mais importante, no entanto, é saber escolher uma boa hospedagem.

Como escolher a hospedagem ideal

A hospedagem da sua loja virtual deve ter um espaço em disco suficiente para o grande volume de imagens que você irá disponibilizar, suportar picos de tráfego, comum em dias de promoção ou datas comemorativas, e oferecer estabilidade, segurança e boa performance, entre outros recursos.

Os tipos de hospedagem mais adequados para lojas virtuais são o Cloud, o VPS e o servidor dedicado. Das três opções, a hospedagem Cloud é a que possui melhor custo-benefício, pois permite que você tenha picos de tráfego e pague somente pelo uso dos recursos. Já no VPS e no dedicado os recursos são fixos, ou seja, você precisa ter recursos de “sobra” para não ficar com sua loja virtual fora do ar quando ela mais precisa, o que costuma encarecer os custos de hospedagem.

Apesar do seu ótimo custo, a hospedagem compartilhada é bastante limitada para hospedar lojas virtuais. A não ser que o seu e-commerce seja muito pequeno, não recomendamos escolher esta hospedagem, pois poderá exceder os recursos em pouco tempo, afetando o desempenho da sua loja.

4. Segurança: como proteger seu e-commerce?

seguranca no ecommerce

A segurança é um elemento-chave para o sucesso. O medo de ter os dados roubados ou de não receber os produtos adquiridos são alguns dos principais motivos pelos quais muitas pessoas ainda não fazem compras online. Por isso é indispensável que você invista em ações para garantir a segurança das informações da empresa e de seus clientes.

Invista em protocolos de segurança SSL / HTTPS

Para fazer compras em sua loja virtual, seus clientes precisam inserir dados confidenciais, como nome, endereço e número do cartão de crédito. Por isso, é indispensável que você ofereça a garantia de segurança nas transações realizadas na sua loja virtual.

Estes dados precisam ser criptografados, de forma que mesmo que os servidores de sua loja sejam invadidos as informações mantenham-se em sigilo. Os certificados SSL e protocolos HTTPS existem justamente para isso e são indispensáveis para esse tipo de comércio. Há diversos fornecedores de certificado SSL, como Site Blindado e Comodo, que podem ser contratados diretamente ou através de empresas de hospedagem.

Use scanners de vulnerabilidades

O scanner de vulnerabilidade existe para identificar falhas de segurança em uma loja, que podem deixar abertura para ataques de crackers. Há diversos serviços deste tipo, que garantem a segurança de um site. Eles rastreiam e removem malwares, escaneiam vulnerabilidades, previnem ataques DDos etc. Exemplos dessas empresas: Site Blindado e SiteLock.

Utilize um sistema anti-fraude

Uma grande barreira no e-commerce ainda é o alto índice de fraudes, como por exemplo pessoas que compram com cartões de crédito de terceiros. Não prevenir as fraudes na sua loja virtual pode acarretar em prejuízos financeiros, perda de clientes e dano à imagem da sua marca. Empresas como a ClearSale e a F-Control oferecem soluções para lojas virtuais de todos os tamanhos, mas algumas plataformas já vêm integradas com sistemas anti-fraude.

Este é um cuidado necessário para a boa reputação da sua loja online. Inclusive, ao utilizar um sistema anti-fraude, identifique-o com o selo no rodapé do site. Ele será reconhecido pelos usuários, que se sentirão mais seguros para comprar em sua loja.

5. Defina as formas de pagamento

formas de pagamento loja virtual

Lojas virtuais de sucesso oferecem para seus clientes várias opções de pagamento, como cartão de crédito, débito automático, boleto, transferência eletrônica etc. Por isso, o ideal é que você também ofereça todas estas opções de pagamento ao montar uma loja virtual.

Ao definir as formas de pagamento de seu negócio você deve avaliar:

Gestão das transações

Ao escolher a plataforma de pagamento para sua loja virtual avalie se ela oferece um sistema de notificações eficiente, gerando informações sobre a finalização de transações, informando sobre possíveis motivos de recusa de pagamento, reconciliação etc. Estes detalhes são essenciais para evitar problemas com a sua escolha.

Gateways de pagamento

Para ter sucesso na cobrança de seus clientes, é preciso que a loja virtual esteja conectada às administradoras, responsáveis pelos meios de pagamento. É justamente para fazer esta ligação que existem os gateways de pagamento, que conectam seu e-commerce às instituições financeiras. Uma das empresas especializadas nesta área é a Braspag, mas há outras no mercado, como a maxiPago!.

A grande vantagem do uso de gateways de pagamento é que ele não exige o redirecionamento do cliente para outro ambiente, fora de seu site, agilizando o processo de venda e melhorando a experiência dos usuários. É uma solução atraente para lojas virtuais com um volume maior de vendas.

Integração direta com as operadoras

Lojas virtuais robustas e com grande volume de vendas costumam optar por integrar a sua loja virtual diretamente com as instituições financeiras. Esta solução reduz o custo por transação, uma vez que não há intermediários. Por outro lado, demanda bastante investimento em desenvolvimento e manutenção, pois a loja fica responsável por quase toda a operação.

Pag Seguro máquina moderninha

Intermediadores de pagamento

Os intermediadores de pagamento, também conhecidos como facilitadores, são uma opção à parte dos gateways. Eles também podem ser integrados à sua loja, mas para finalizar a compra o usuário é direcionado para outra página que vai coletar, processar e fazer a transação para sua empresa. Nesta categoria estão PagSeguro e PayPal, por exemplo.

O intermediador de pagamento é responsável por receber o pagamento pelo produto, repassando para o lojista após a validação com o cliente. Como contrapartida, a loja costuma pagar um percentual sobre as vendas. Esta solução tem como vantagem o baixo custo de implementação e manutenção e é ideal para quem está começando.

6. Tenha um design atrativo e responsivo

loja virtual design responsivo

O design de sua loja virtual é tão importante quanto os produtos que você vai oferecer. É o design que vai facilitar a navegação do usuário, que vai orientá-lo para que ele não se sinta perdido na loja e que vai atrair sua atenção para o botão de “comprar”.

Sua loja virtual deve ser responsiva, isto é, deve funcionar bem em qualquer formato de tela. Isso porque seus clientes não farão compras apenas pelo computador, mas também através de celulares e tablets. Em 2015, 20% das vendas online no Brasil foram realizadas por dispositivos móveis. A expectativa para este ano é que atinja 30% dos pedidos.

Ao montar uma loja virtual, siga as dicas abaixo:

Cuide da identidade visual

A identidade visual de um e-commerce é um dos elementos que ajudam a diferenciá-lo de seus concorrentes. Um design coeso e agradável faz toda a diferença para transmitir credibilidade e confiança para sua empresa.

Além de um logotipo atraente, é indispensável que a embalagem dos produtos, a papelaria da empresa e todos os outros elementos tenham unidade, reforçando a identidade da sua marca.

Atente-se para a usabilidade

Sua loja virtual precisa ser intuitiva e fácil de usar, de modo que até mesmo um usuário com pouca experiência com a internet não se sinta perdido ao navegar por ela. Isto poderá, inclusive, melhorar a sua taxa de conversão.

Sendo assim, trabalhe para oferecer a melhor experiência para os seus usuários, facilitando o caminho para o fechamento das compras.

Tenha cuidado com a velocidade de carregamento

A velocidade de carregamento das páginas influencia diretamente na taxa de conversão de uma loja virtual. Isso porque os usuários tendem a abandonar uma página caso ela demore muito para abrir, pois isso interfere em sua experiência de navegação.

Ao montar uma loja virtual, procure utilizar imagens otimizadas, evite recursos desnecessários e monitore o desempenho do seu site regularmente, procurando otimizar os fatores que influenciam o carregamento.

Esse tempo, inclusive, influencia não apenas a experiência dos usuários, mas também os resultados de busca no Google. Portanto, saiba que quanto mais rápido a página carregar, maior será a chance de aparecer nos primeiros resultados de busca.

7. Planeje a logística da loja virtual

ecommerce logistica

A entrega dos produtos no endereço do cliente é outro elemento essencial para o sucesso de um e-commerce. Depois de ter avaliado com cuidado cada aspecto técnico na criação de sua loja, é hora de se preocupar com a logística de armazenagem e entrega dos produtos comercializados por ela. Isso porque a experiência do cliente de sua loja virtual continua na entrega do produto, e posteriormente, no pós-venda. Para esse planejamento, é necessário que você:

Escolha cuidadosamente a empresa responsável pela entrega

Caso aconteça algum problema na entrega é o nome da sua marca que estará em jogo — mesmo se o erro tiver sido de um prestador de serviços. Portanto, ao montar uma loja virtual, cuide para que você conte com um serviço de logística eficiente, com rastreamento das entregas e que seja confiável.

Escolha a embalagem correta

A embalagem de seus produtos diz muito sobre sua loja. Além disso, cada tipo de produto precisa uma proteção adequada. Portanto, não tente economizar e abrir mão da qualidade, pois os custos de reposição poderão ser maiores do que você imagina.

Tenha atenção com o prazo de entrega

Não prometa para seu cliente algo que você não consegue cumprir. Seja honesto o tempo todo: se a sua capacidade é entregar em 3 dias úteis, não prometa a entrega pra amanhã, prometa a entrega em 5 dias. É melhor surpreender o cliente positivamente do que negativamente.

Pense na logística reversa

Tão importante quanto entregar o produto para o seu cliente, é estabelecer uma regra eficiente para devoluções. Lembre-se que elas acontecem não apenas pela desistência dos clientes, mas por erros na entrega, produtos quebrados etc.

8. Invista em marketing

loja virtual marketing

Com a sua loja virtual pronta, é hora de montar uma estratégia de marketing capaz de atrair o perfil de cliente ideal, ajudando a conquistar seu objetivo final, que é a venda.

E é preciso pensar não apenas em estratégias para atrair o público, mas também criar estratégias para mantê-lo navegando entre as opções oferecidas por você. Pensando nisso, listamos abaixo algumas ações de marketing valiosas para o sucesso de um e-commerce.

Anúncios pagos no Google Adwords

Os anúncios pagos no Google Adwords são, de longe, a opção mais rápida para gerar tráfego. Após configurar sua campanha e determinar o quanto pretende pagar por cada clique em seus anúncios, o Google passa a exibir sua página imediatamente, ajudando na geração de tráfego nos momentos iniciais de seu negócio.

Porém é importante destacar que, apesar de gerar um grande volume de tráfego, cada clique feito nos anúncios é pago por você. Portanto todos os aspectos relacionados ao anúncio como as palavras-chave, o texto do anúncio e até mesmo a página de destino devem ser constantemente otimizados para não prejudicar o Retorno do Investimento (ROI).

Search Engine Optimization (SEO)

Investir em SEO é essencial caso você não queira depender apenas dos anúncios do Google para aparecer nos resultados de busca.

Por este motivo, ao montar uma loja virtual, é indispensável que ela siga as melhores práticas de otimização em SEO, como a produção de conteúdo relevante em cada página, o uso correto das tags H1, H2 e demais detalhes do HTML da página, além de uma estratégia de link building — um item importante em SEO.

E-mail marketing

Após atrair o público para o seu site, o e-mail marketing é uma excelente ferramenta para mantê-lo engajado, retornando sempre que possível ao ser notificado sobre uma promoção ou lançamento de produto.

Mas para que sua estratégia de e-mail marketing alcance os resultados esperados, é indispensável que você ofereça, em sua loja virtual, um espaço para que seus usuários assinem sua newsletter e acompanhem os lançamentos de sua loja.

Feito isso, você poderá se comunicar com regularidade com cada um dos clientes cadastrados, aumentando as chances de retorno para sua loja.

Promoção nas redes sociais

A promoção do seu comércio virtual nas redes sociais é outra excelente maneira de se aproximar de seus clientes. Por este motivo, ao montar uma loja virtual, invista na criação de uma fanpage no Facebook e perfis nas redes sociais mais usadas por seus clientes.

Ao interagir com seus clientes e possíveis clientes nas redes sociais você será capaz de promover os produtos, incentivar a promoção espontânea de seus próprios consumidores e até mesmo gerar vendas.

Conclusão

Como você pôde ver neste artigo, montar uma loja virtual não é tarefa fácil. No entanto, verificando com cuidado cada um dos aspectos listados neste post as chances de sucesso de sua empresa serão consideravelmente maiores.

E agora que você sabe exatamente como montar uma loja virtual, que tal aprender mais sobre o assunto? Leia o nosso artigo com 7 dicas para não errar no design de sua loja virtual.

Por:

Tudo Sobre Hospedagem de Sites é um site independente e que se propõe a ser exatamente o que sugere seu nome: uma fonte de conhecimento relevante sobre o universo de hospedagem de sites.

8 Comentários

  1. Gabriel

    Bom dia,

    Já tenho loja online a algum tempo, uso plataforma pronta do wix porém quero migrar para algo que me agrade mais, preciso criar uma especie de ”lightbox” que faça meus clientes ficarem em meu site durante toda compra, aumentar a agilidade do site e ter mais ferramentas disponíveis.
    Decidi migrar para wordpress porém não consigo achar melhor solução em hospedagem, não tenho um trafego tão alto de acessos porém quero um site rápido, e não sei se uso hospedagem dedicada, ou qualquer outro modelo, o que voce aconselharia? Caso queira ver meu site hoje ele está assim http://www.ruabikeshop.com

    Responder
    • Redação
      Equipe Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Gabriel!
      A migração do Wix para o WordPress certamente aumenta o número de recursos disponíveis para desenvolver a sua loja virtual. Se já estiver seguro em usar o WordPress, recomendo que dê uma olhada em nosso artigo sobre o Woocommerce, que é o plugin de e-commerce para WordPress mais usado no mundo.
      Sobre a hospedagem, pelo que você informou, por não ter um tráfego tão alto, acredito que uma boa hospedagem compartilhada vai te atender (veja uma seleção aqui).
      Se você quiser algo exclusivo para o WordPress e preparado para mais tráfego, sugiro que considere uma hospedagem WordPress.
      Acredito que não há necessidade de uma hospedagem dedicada ou cloud no momento, por conta do tráfego não ser alto.
      Espero ter ajudado! Se tiver outras dúvidas, basta entrar em contato!
      Um abraço e boa sorte.

      Responder
  2. Fabio Aurelio

    Boa noite,
    Parabens pelo Artigo!

    Estou com uma duvida enorme. Estamos com um cliente do ramo alimentício de grande porte. Nos pediram para construir uma loja virutal com todas as funcionalidades de uma profissional, com formas de pagamentos(cartoes de credito, boletos) e com +/- 7000 Produtos de inicio.
    Nos pediram para avaliar os preços e prazo de entrega.
    Existem algo neste linha (como uol host loja virtual, por exemplo), mas com maior robustez no mercado? ou é melhor “desenvolver” do zero mesmo?

    Grato,

    Fabio Aurelio

    Responder
    • Redação
      Equipe Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Fabio!
      Sim, existem soluções de loja virtual para todos os tamanhos. A própria UOL Host, que citou, possui outras opções para e-commerce, como as plataformas open source Magento e a Prestashop. Ambas as opções são mais robustas do que a loja virtual pronta. Por outro lado, esse tipo de solução também exigirá mais trabalho na customização da loja e integração com os meios de pagamento. O UOL Host sugere que se use o PagSeguro como meio de pagamento (há um módulo pronto para realizar a integração), no entanto, outros meios também podem ser utilizados nesse tipo de loja.
      Caso prefira seguir a linha de loja pronta, existem outras opções mais ou menos robustas do que a que citou. Temos um artigo que acredito que poderá te ajudar, onde explicamos como funcionam as plataformas de e-commerce SaaS. Neste artigo, há uma tabela com algumas empresas que prestam este tipo de serviço.
      Caso queira uma solução ainda mais robusta, sugiro que considere as outras opções que estão listadas no final do artigo (depois da tabela). Essas empresas atendem lojas de grande porte e oferecem suporte especializado.
      Se pudermos ajudar com mais alguma coisa, basta entrar em contato.
      Um abraço e boa sorte com a loja!

      Responder
  3. Ítalo

    Olá, faz um bom tempo que ando lendo muito sobre criar loja virtual mas não decido se opto pelo wordprees com o Plano M do Host Gator. Você indica qual, WordPress, Magento, Uol Loja Virtual (esse me parece ser o melhor, mas é meio caro) ou Wix?
    A loja que tenho em mente deve ser funcional no começo. Depois que me gerar um bom fluxo de caixa talvez eu mude de plataforma ou contrato uma agência para criar uma loja.
    Qual você é a melhor loja virtual e mais em conta?
    E gostaria de parabenizá-lo pelos conhecimentos que você tem do assunto. Não encontrei nenhum site atual (recente) tão especializado como esse.

    Responder
    • Redação
      Equipe Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Ítalo.
      Obrigado pelo comentário! 🙂
      Apontar “a melhor” loja virtual é uma tarefa praticamente impossível, porque as opções são muito diferentes entre si. É possível encontrar desde soluções open source, nas quais você terá como custo apenas a hospedagem e demais custos envolvidos (ex.: domínio e SSL), mas terá a responsabilidade de instalar e configurar todo o sistema (esse é o caso do WordPress e do Magento), até soluções prontas, em que você apenas insere os produtos e tudo já vem configurado (como a loja pronta do UOL Host ou até mesmo o Wix, por exemplo).
      O que aconselhamos é que procure a melhor opção para o seu caso. Para isso, é importante analisar bem o quanto deseja investir para começar e como pretende evoluir a loja, para não ter surpresas no futuro.
      Se deseja um investimento mais baixo, fazer a loja no WordPress ou no Magento pode ser uma boa opção, mas te dará algum trabalho para configurar tudo até deixar do jeito que você deseja. Lojas prontas, por outro lado, podem ser uma maneira rápida de ter a loja publicada e funcionando em pouco tempo, mas têm como contrapartida um custo mais alto.
      Lembre-se de que você também terá outros custos envolvidos, como uma verba para divulgar sua loja e seus produtos. Na maioria das vezes esse custo não será apenas inicial, mas perdurará enquanto a loja existir.
      Abraços e boa sorte na empreitada!

      Responder

Deixe um comentário