O que a velocidade do site tem a ver com seu SEO?

velocidade do site e seo
Antes de entender a importância da velocidade do site no ranqueamento de resultados de pesquisa, deve-se compreender qual é o papel do SEO. Basicamente, o Search Engine Optimization é um conjunto de técnicas voltadas para melhorar o posicionamento de sites e páginas em motores de buscas, como Google e Bing.

O objetivo desses buscadores é entregar os melhores resultados para as buscas dos usuários. Portanto, a finalidade do SEO é tornar o seu site relevante para o público e, principalmente, para o Google, o Bing, o Yahoo e tantos outros mecanismos de pesquisa.

Agora responda a essa simples questão: seria possível seu site ser relevante se fosse lento para carregar? Você até poderia dizer que sim, se seu site possuir um layout de fácil navegação, conteúdos excelentes e atender às expectativas dos visitantes. Mas mesmo neste caso, será que as pessoas estarão dispostas a esperar, caso ele demore para ser aberto?

A velocidade de abertura e navegação representa sempre o passo inicial de um visitante para chegar até seu site ou blog. Por este motivo, os próprios robôs dos motores de buscas consideram a velocidade de carregamento de um site como fator relevante para o posicionamento de uma página, ou seja, um site lento será menos favorecido nas buscas do que um site com carregamento rápido de suas páginas.

Após esse apanhado inicial, você já deve ter notado que a velocidade do site pode interferir no ranqueamento e, portanto, tem a ver com o SEO. Continue acompanhando este artigo e saiba como fazer do desempenho do seu site um aliado para sua marca, sempre que ela aparecer nos resultados dos mecanismos de busca. Veja a seguir!

Um site lento prejudica o ranqueamento

Em 2010, o Google anunciou que a velocidade de carregamento de um site passaria a contar como um dos critérios de relevância. O objetivo dessa alteração no algoritmo era melhorar a experiência de navegação dos usuários (sobre isso falaremos no próximo tópico). Nas pesquisas, esse fator pode não possuir tanto peso, já que existem outros 200 e, na época da mudança, acreditava-se que apenas 1% dos resultados eram influenciados pela velocidade do site.

O detalhe é que a lentidão esbarra em outro problema mais preocupante: a ação do usuário após clicar no link da página. Muitos usuários podem até estar dispostos a esperar uma página carregar e aproveitar tudo o que ela oferece. Mas temos de levar em conta também os mais impacientes, que geram um prejuízo enorme por perderem o interesse em acessar seu conteúdo sem ao menos esperar que ele seja exibido. Segundo um estudo conduzido pela Akamai, 40% das pessoas que navegam em um site vão abandoná-lo (fechar a página ou fazer outra coisa), caso a página demore mais do que 3 segundos para ser carregada.

Mais do que apenas ranking nas pesquisas

Acessos, conversões, receitas de publicidade e vendas também são desperdiçados com um site lento. Separamos alguns dados que reforçam a importância de um carregamento rápido para que oportunidades de negócio não se percam. Confira:

  • Ao diminuir o tempo de carregamento médio das páginas em 2,2 segundos, o navegador Mozilla Firefox registrou um aumento nos downloads em 15%, segundo o blog da própria empresa;
  • De acordo com dados levantados pela Kissmetrics, se um e-commerce fatura $100 mil por dia, 1 segundo de atraso no carregamento do site poderia gerar um prejuízo de $2,5 milhões por ano;
  • O mesmo infográfico mostrou que 47% os consumidores esperam que as páginas abram em até 2 segundos;
  • Esse artigo da Fast Company retrata que a Amazon perde anualmente 1,6 bilhões de dólares para cada 1 segundo de demora no carregamento do site.

A velocidade do site tem a ver com a experiência do usuário

site veloz, usuário feliz
E experiência do usuário tem ainda mais a ver com o SEO. O princípio básico do Google e de outros mecanismos de busca é que o seu site entregue exatamente aquilo que os usuários pesquisaram.

Mas não basta dispor da informação procurada, a qualidade na entrega é fundamental. Logo, se as pessoas tiverem dificuldades de acesso, naturalmente sua experiência de navegação será afetada e maior será o bounce rate do site (taxa de abandono/desistência).

Em campanhas patrocinadas, isso poderia tomar maiores proporções, pois você pagaria por um clique de uma página abandonada por sua lentidão. Em um e-commerce, o possível cliente poderia facilmente desistir de uma compra por sentir insegurança em um site lento.

Pense também nos usuários de dispositivos móveis. Esse público talvez seja o que ainda mais sofra com conexões lentas, devido à qualidade questionável do serviço fornecido pelas operadoras. Ter páginas adaptadas às telas menores e uma estrutura leve facilita o acesso por smartphones e tablets, além de ser premiado pelo Google pela compatibilidade com celulares.

No Brasil, mais famílias acessam a internet pelo celular do que pelo computador. Desse modo, projetar um site otimizado para o mobile é fundamental, para atender e se relacionar com esta audiência crescente. Além disso, é forte a concorrência com as centenas de apps, jogos e redes sociais. Para o seu site ser ignorado pela demora no carregamento não parece ser tão difícil assim, não é mesmo?

Ter um site rápido é bom para facilitar o acesso do público e dar credibilidade à marca. As pessoas voltarão a visitar suas páginas, consumirão seu conteúdo e os motores de busca entenderão que o seu site tem autoridade e é relevante.

Dicas para otimizar a velocidade do site

Você agora sabe que oferecer um site com carregamento rápido é imprescindível, não é verdade? As pessoas e os buscadores agradecem. E não serão somente eles: seus relatórios de análises serão mais vistosos, com métricas de acessos, tempo de permanência e conversões atendendo ou até superando as suas expectativas.

Pensando nisso, deixamos a melhor parte do texto para o final. Acompanhe nossa lista com 4 práticas para deixar seu site leve e mais acessível:

Preveja e monitore a velocidade do site

Existem ferramentas na internet que permitem aos gestores de sites acompanharem a performance de suas páginas. O Pingdom e a GTmetrix são dois dos sites mais usados para fazer esse tipo de monitoramento, pois apontam o tamanho e o tempo de carregamento da página verificada. O PageSpeed Insights do Google não fornece esses dados, porém é mais útil para apontar os problemas que devem ser melhorados.

Page Speed Insights, do Google

Page Speed Insights, do Google

Reduza o tamanho das suas imagens

As imagens normalmente são uma das maiores ameaças à velocidade de carregamento de um site. Muitas pessoas esquecem de otimizar as fotos que são publicadas. Não é difícil achar páginas que demoram a carregar por terem imagens com mais de 1 ou 2 MB. Nesse caso, a solução é reduzir o tamanho desses arquivos (não se trata de diminuir a resolução!).

Um programa que cumpre bem esse papel, além de ser leve, é o Riot. Existem também soluções online, que não exigem a instalação de nenhum programa, que permitem a compressão das imagens sem perda de qualidade, como o Compressor.io e o TinyPNG.

TinyPNG

Elimine recursos desnecessários

Espaços em branco no html, múltiplos arquivos de estilo (css), plug-ins e extensões desnecessários, scripts externos e redirecionamentos 301. Esses são alguns exemplos de recursos que podem estar sendo usados desnecessariamente no seu site. Eles ocupam espaço, pesam as páginas e tornam seu carregamento mais lento. Portanto, verifique bem toda a estrutura do site e deixe ativo somente o que for relevante e consumido pelo público.

Uma ferramenta muito útil para guiá-lo nesse processo e indicar o que pode ser otimizado é o já citado anteriormente Page Speed Insights, do Google.

Use um plug-in para Cache

Uma página em cache é uma cópia idêntica da página em questão, mas gerada anteriormente e armazenada em um arquivo estático. O recurso de armazenar uma versão em cache da página é usado para evitar a sobrecarga do servidor e, consequentemente, aumentar a velocidade de carregamento das páginas de um site. Um plug-in de cache também informa aos navegadores e buscadores que a página em questão não foi alterada, caso uma nova requisição seja feita para uma página já visitada anteriormente. Esse mecanismo é bom tanto para o usuário, quanto para os buscadores, uma vez que eles já possuem a página em questão salva em sua memória.

Além disso, é importante saber que o excesso de requisições no servidor pode prejudicar o desempenho do site e ainda sobrecarregar a sua hospedagem. Assim, o melhor caminho é tornar alguns recursos do site estáticos, pois a consulta dos dados no servidor será menos frequente dessa maneira.

Alguns plug-ins interessantes e que desempenham muito bem esse papel, são o W3 Total Cache e o WP Super Cache, ambos para WordPress.

Conclusão

Como vimos neste artigo, há uma relação muito grande entre velocidade do site e SEO. Ambos têm como finalidade melhorar a experiência do usuário no seu site e facilitar o acesso dos motores de busca. Por este motivo é que quanto mais rápido for um site, maior a chance dele ser bem posicionado nos buscadores.

Vimos também que há diversas formas de otimizar o carregamento do seu site, como medir e monitorar o desempenho do seu site, reduzir o tamanho das imagens, eliminar recursos desnecessários e instalar um plugin de cache. Cada um desses pontos é importante para aumentar a velocidade do site.

Outra forma que vimos de se buscar os primeiros lugares do Google é ter um site compatível com dispositivos móveis. Este é o caminho mais eficaz para oferecer uma ótima experiência aos usuários que acessam de celulares e tablets, e ganhar vantagem nos resultados de pesquisas mobile. Se você ainda não tem um site com versão para celular, confira nosso artigo que mostra como criar um site para celular.

Por:

Tudo Sobre Hospedagem de Sites é um site independente e que se propõe a ser exatamente o que sugere seu nome: uma fonte de conhecimento relevante sobre o universo de hospedagem de sites.

1 Comentário

Deixe um comentário