Restrições da sua hospedagem de sites, que você provavelmente não conhece

restrições da sua hospedagem

Conhecida pelo termo “hospedagem de sites”, a hospedagem compartilhada é o tipo mais utilizado pelos sites publicados na internet. Sua popularidade é fácil de explicar: ela oferece recursos que atendem à maioria dos sites e é a mais econômica entre os tipos de hospedagem.

O que muitas pessoas não sabem é que a hospedagem compartilhada possui diversas limitações, inclusive entre as que se autointitulam “ilimitadas“. A maioria dessas restrições não está listada na página de venda, e sim, no contrato de serviço, que praticamente ninguém lê. E é aí que mora o problema.

Ao contratar um serviço de hospedagem sem entender as suas limitações, o dono do site corre o risco de infringir as regras da hospedagem, e acabar sendo penalizado com a suspensão temporária ou definitiva da conta.

Para ajudar você e outros leitores que precisam contratar uma hospedagem, vamos listar aqui as principais restrições impostas pelos planos de hospedagem compartilhada. Desta forma, você saberá avaliar se este tipo de hospedagem é adequado para o seu site e terá mais tranquilidade ao fazer a sua escolha. Vamos lá?

Sites e atividades não permitidas na hospedagem compartilhada

Restrições de uso da hospedagem

Neste tipo de hospedagem, os recursos do servidor são divididos entre muitos clientes. Por isso, as empresas não permitem hospedar sites que consumam um volume de recursos muito superior a um site comum, pois eles precisam garantir a estabilidade e o bom funcionamento do servidor.

Veja algumas atividades proibidas pela maioria das hospedagens compartilhadas:

  • Hospedar sites de leilão online;
  • Hospedar sites que permitam download ou upload de arquivos;
  • Usar o servidor para executar jogos online, como Counter-Strike, BattleField etc.;
  • Utilizar a hospedagem como “espelho” de outros sites;
  • Distribuir conteúdo multimídia de grande porte, como streaming de vídeo;
  • Participar de atividades de compartilhamento de arquivos ou peer-to-peer (p2p);
  • Utilizar a conta de hospedagem como repositório de arquivos e/ou backups que não estejam relacionados ao site hospedado. Para isso, o ideal é contratar serviços como o Dropbox, Google Drive, One Drive, ou uma hospedagem com recursos dedicados;
  • Utilizar o plano de hospedagem como revenda, ou seja, hospedar sites de clientes na sua conta. Em casos como esse, é necessário contratar um plano de revenda ou outro plano compatível, como VPS e dedicado.

Em situações como essas, o usuário da conta recebe uma notificação de suspensão, para que se adeque às regras e tenha sua conta restabelecida. O não-cumprimento pode fazer com que a conta seja cancelada em definitivo.

Para evitar essa dor de cabeça, recomendo que leia os termos de serviço da hospedagem, e em caso de dúvidas, entre em contato com a equipe de vendas ou suporte, antes de contratar a sua hospedagem.

Conteúdos e práticas proibidas

Além das restrições acima, as empresas de hospedagem possuem proibições que podem resultar no cancelamento da conta e até mesmo em ações judiciais. A dica neste caso é simplesmente não se envolver neste tipo de prática, pois o prejuízo pode ir muito além da hospedagem.

Alguns exemplos de proibições:

  • Sites que divulguem e/ou distribuam conteúdos ilegais e/ou protegidos por direitos autorais. Isso inclui, por exemplo, músicas, livros, fotografias e marcas de terceiros;
  • Sites que incitem à violência, discriminação, pedofilia e outros tipos de crimes;
  • Sites que contenham scripts maliciosos e/ou programas fraudulentos;
  • Sites que se promovam através do uso de SPAM.

Limites na utilização dos recursos

Limites de uso da hospedagem

Nas páginas dos planos de hospedagem, é comum ver limites de espaço em disco, tráfego, bancos de dados e e-mail. No entanto, há outras possíveis restrições da sua hospedagem, que só aparecem nos termos de serviços da empresa. As principais delas são:

Processamento, memória e outros recursos do servidor

Em hospedagens que não especificam recursos de processamento e memória RAM, é comum haver limites no uso desses recursos. Quando um usuário atinge um ou mais limites, ele é notificado pela empresa, e recomendado a migrar o site para um plano compatível com as suas necessidades, como um Cloud, VPS ou dedicado. Os limites variam conforme a empresa, como veremos a seguir.

HostGator, por exemplo, não permite que seus usuários utilizem 25% ou mais dos recursos de processamento, memória, uso de disco etc., do servidor, por períodos iguais ou superiores a 90 segundos. A GoDaddy estabelece limites de 25% de um núcleo de CPU, 512 MB de RAM, 100 conexões de sites, 100 processos ativos e E/S (entrada/saída) de disco de 1 MB/s.

Já a UOL Host estabelece que é responsabilidade do dono do site controlar o uso da hospedagem, de modo que não prejudique o funcionamento e a estabilidade dos demais sites hospedados no mesmo servidor. Ela também informa que conexões simultâneas para bancos de dados MySQL são limitadas, independentemente de sua origem. A Locaweb, por sua vez, possui diversas restrições, inclusive em relação ao banco de dados, listadas em sua política de ilimitados.

Vale dizer que problemas como os citados acima podem ocorrer em sites com pico de tráfego, em que há um grande número de acessos simultâneos; plugins não otimizados (ou em grande quantidade) em gerenciadores de conteúdos, como WordPress, Magento, Joomla etc.; scripts mal desenvolvidos; entre outras atividades em que há uso excessivo de recursos do servidor.

Limite de inodes

Para quem não conhece o termo, inode é qualquer arquivo na conta da hospedagem. Por exemplo, um e-mail, um arquivo, uma página, uma imagem, cada item desses conta como um inode. Empresas como a HostGator e a GoDaddy possuem um limite no número de inodes que uma conta compartilhada pode atingir. Na HostGator, o uso de mais de 250.000 inodes em uma conta de hospedagem compartilhada pode resultar na sua suspensão. E a partir de 100.000 inodes a conta já não entra mais no sistema automático de backups. Na GoDaddy, o limite de inodes é de 250.000 na hospedagem Linux, e 500.000 na hospedagem Windows.

É importante entender como isso pode acontecer e como evitar este tipo de problema. Segundo a HostGator, frequentemente o cliente atinge o limite de inodes porque deixou o catchall (“pega-tudo”) habilitado, e não monitorou a caixa de entrada nem removeu os e-mails de SPAM. Para resolver este problema, basta desabilitar o catchall ou monitorar a caixa regularmente, para evitar que os e-mails se acumulem.

Clientes que utilizam cPanel podem acompanhar com facilidade o número de inodes da sua conta, através do painel. 🙂

Política de uso e envio de e-mails

Restrições no envio de e-mails

Embora o serviço de e-mail seja oferecido por muitos planos de hospedagem compartilhada, é preciso estar atento às limitações de uso impostas pelas empresas, tais como:

Permissão para envio de e-mail marketing

Nem todos os planos de hospedagem compartilhada permitem o uso do e-mail para e-mail marketing. Em alguns casos, como na UOL Host, o e-mail deve ser usado apenas para comunicação, não podendo ser usado para distribuição de informação ou e-mail marketing.

Já entre as empresas que permitem e-mail marketing, as regras variam. A KingHost, por exemplo, permite envio de e-mail marketing, mas somente para o site hospedado na empresa (não é permitido enviar peças de e-mail de terceiros). A HostGator e a Locaweb possuem outras regras específicas, que exemplificaremos a seguir.

Limite de envio de e-mails por hora 

Cada empresa possui um limite de e-mails que podem ser enviados por hora, então é importante ter conhecimento desta restrição antes de fazer disparos de e-mail em massa através da sua conta de hospedagem. Caso contrário, poderão ocorrer erros e atrasos nas entregas dos e-mails, e uma futura notificação ou suspensão da conta.

Limite de e-mails cadastrados

O tamanho da sua lista de e-mails também pode impedi-lo de utilizar a sua conta de hospedagem para disparos de e-mail marketing. Na HostGator, por exemplo, este limite é de 5.000 contatos. Listas muito grandes precisam utilizar serviços de terceiros, dedicados à esta finalidade. Alguns exemplos de boas ferramentas de e-mail marketing seriam MailChimp, Dinamize e Constant Contact.

Tipo de cadastro

Nem toda base de e-mails é aceita pelas empresas de hospedagem, pois elas possuem uma política de anti-spam bastante rígida. Em muitos casos, é preciso ter uma lista com duplo opt-in, em que os usuários cadastram seus e-mails e depois confirmam que desejam receber mensagens daquela determinada empresa ou site. Listas de e-mails importadas, sem qualquer referência de origem, poderão fazer com que a empresa proíba o envio de e-mails a partir da sua hospedagem e até suspendam a sua conta.

Horário de envio

Para não sobrecarregar os servidores, muitas empresas limitam o horário para envio de e-mails em massa. Normalmente é permitido enviar e-mails em horários alternativos, como durante a madrugada, em que há menos tráfego. Fique atento ao horário permitido pela empresa, para evitar problemas com a sua hospedagem.

Restrições de Backup

Restrições de backup

Este é mais um ponto que deve ser observado pelos clientes de hospedagem de sites, para evitar um pesadelo no futuro. A maioria das empresas oferece backup automático da conta, o que é ótimo, mas é preciso ficar atento às regras de backup de cada plano.

Em muitas hospedagens compartilhadas, o backup é feito pela empresa como uma rotina, não sendo necessariamente uma garantia para o cliente. A maioria dos contratos, como por exemplo o da GoDaddy, informa que o cliente é o responsável pelo backup da sua conta compartilhada.

Para não correr riscos, faça sempre o backup da sua conta e confira as regras de backup da sua empresa de hospedagem no que se refere a(o):

  • Tempo de armazenamento do backup – qual a frequência de backups e por quanto tempo são armazenados, até serem sobrescritos?
  • Preço para recuperação do backup – se você precisar de um backup, ele é gratuito ou pago? Se pago, quanto custa?
  • Tamanho máximo para o backup – qual o limite para backup? Muitas empresas só realizam backup automático de contas pequenas, portanto verifique sempre se a sua conta está dentro do limite.
  • Cobertura do backup – o que está incluído no backup? Verifique se o backup da hospedagem inclui toda a sua conta, ou seja, site, banco de dados e e-mail, ou apenas uma parte.
  • Garantia de backup – verifique se a empresa garante o backup no contrato, ou se é apenas uma rotina da qual eles não se responsabilizam.

E por último, não deixe de fazer o backup da sua conta, pois qualquer hospedagem pode enfrentar problemas e perda de dados. Como vimos recentemente, nem a Amazon (AWS) ficou fora dessa lista.

Conclusão

Como vimos, nenhuma hospedagem de sites é livre de restrições. Além das limitações que já são divulgadas nas páginas das empresas, como espaço em disco, tráfego e contas de e-mail, há outras que precisam ser analisadas antes de se contratar uma hospedagem. Para ficar tranquilo e evitar problemas com a sua hospedagem, leia sempre os termos de serviço.

Esse termo costuma estar disponível no rodapé do site da hospedagem, mas também pode estar na página do plano ou em uma seção exclusiva de contratos. Você pode encontrar diversos nomes para o mesmo documento, como termo de serviço, acordo de hospedagem, contrato, entre outros. Para facilitar, inserimos uma lista de links para os termos das empresas que citamos neste artigo. 🙂

O mais importante: analise as restrições da sua hospedagem com atenção. E em caso de dúvidas, entre em contato com o suporte ou com a equipe de vendas da empresa. Assim você se certifica de que poderá hospedar o seu site, sem surpresas (desagradáveis) no futuro.

Termos de serviços citados neste artigo

Espero que tenha gostado desse post! Se curtiu, compartilhe nas suas redes sociais ou deixe um comentário! 🙂

Por:

Profissional de marketing com mais de 10 anos de experiência na área digital e empreendedora no Tudo sobre Hospedagem de Sites. Apaixonada pelo universo digital, sonha com o dia em que qualquer pessoa poderá ter o seu site na internet.

4 Comentários

  1. Leandro Rocha

    É muito triste este limite de inodes, pois esta informação eles não mostram logo ao contratar um serviço de hospedagem. Eles “camuflam” esta informação.

    Olha que contraditório… estou usando apenas 9GB de 100GB de espaço, mas já estou a atingir 250.000 inodes.

    Estes planos de hospedagem ILIMITADO no meu ponto de vista é tudo uma FRAUDE. Eles induzem as pessoas ao erro.

    Hoje tenho o plano M da hostgator e estou a atingir os 250.000 inodes e o meu site será tirado do ar.

    Os meus sites são:
    http://noticiasdoflamengo.vlog.br
    http://professoresdematematica.vlog.br
    http://askedu.com.br/v2/

    Responder
    • Redação
      Equipe Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Leandro,
      Lamentamos que esteja passando por este problema. Infelizmente a questão dos inodes é uma realidade e as empresas (não apenas a HostGator) geralmente não flexibilizam seu limite.
      O que você pode tentar fazer para reduzir os inodes é verificar se existem arquivos que não estão sendo usados e removê-los do servidor. CMSs como o WordPress geram múltiplos arquivos de imagem, que nem sempre são usados. Vale também verificar a possibilidade de fazer um backup dos e-mails para seu computador ou para outro servidor. Cada mensagem conta como um inode, incluindo os e-mails de spam.
      Se quiser outras dicas, veja o artigo Como liberar espaço em disco na hospedagem (5 formas altamente eficientes). Apesar do artigo não tratar especificamente de inodes, as sugestões podem ser úteis.
      Um abraço e boa sorte!

      Responder
  2. Afonso Macosso

    É Verdade, espero que saibam que a Godaddy é uma das piores Hospedagens que existem, principalmente os planos compartilhados, os recursos estão sempre no Pico, mesmo quando é feito o Upload de uma Foto. Recentemente migrei para eles por causa dos INODES porque na antiga Hospedagem so aceita 100 Mil e migrei para o Plano da Godaddy porque oferece 250 Mil.

    Mas tem sido até agora uma má experiência. O Meu Blog é novo porém não vejo motivos para passar por esses problemas.

    Responder
    • Tathiana Sobroza
      Cofundadora - Tudo Sobre Hospedagem de Sites

      Olá, Afonso. Obrigada pelo seu comentário!
      Um blog novo e com pouco tráfego não deveria ter problemas com uma hospedagem compartilhada como a da GoDaddy. Minha recomendação é que você analise a causa do problema, pois ele pode estar na hospedagem ou no seu site. Procure identificar qual recurso está sendo consumido em excesso, se vale a pena expandir determinado recurso (a GoDaddy oferece essa possibilidade) ou se o seu blog pode ser otimizado para consumir menos recursos do servidor. Essas são apenas algumas possibilidades de melhoria no desempenho da sua hospedagem. Se essas melhorias não resolverem o problema, talvez seja necessário trocar de plano ou de hospedagem. Boa sorte!

      Responder

Deixe um comentário